Idosos

Viagem de busão: Idosos ignoram coronavírus em Linhares

Leitora conta resistência de bisavô, e Joana Darc divulga números.

22/03/2020 09h53Atualizado há 2 semanas
Por: Redação

A resistência de idosos que não querem se isolar contra o coronavírus em Linhares, é preocupante. Vovôs e Vovós, inclusos na categoria de risco, e que adoram passear de ônibus pela cidade, por exemplo, não querem ficar em casa.

Ontem (21), 55 giros de idosos na catraca dos ônibus foram registrados somente na linha Linhares x Sooretama. E pelos bairros de Linhares foi um total de 299 giros de idosos, 215 deficientes, e 19 acompanhantes. Os dados são da Viação Joana Darc, empresa que atua no transporte coletivo do município. Vale lembrar que idosos, deficientes e acompanhantes são isentos do pagamento de passagens.

Na quinta-feira (19), quando todos clamavam para que os idosos, principalmente, não saíssem de casa, a empresa somou 2.100 giros de idosos na catraca, e na sexta-feira (20) 602 idosos passaram pelas roletas dos ônibus em Linhares, e 101 em Sooretama.

Leitora relata resistência para “segurar” bisavô - Uma bisneta de um senhor de 80 anos, do bairro Interlagos, afirma que o idoso “até que entende”, mas que tem dado suas escapulidas pela cidade. Na quinta-feira, por exemplo, segundo a bisneta (ela pede que os nomes de ambos não sejam divulgados) ele saiu logo de manhã e só voltou na hora do almoço.

Para piorar, o bisavô da internauta não estava sozinho: “Ele embarcou no ônibus aqui no bairro, desembarcou  ali no BNH, chamou um amigo que tem quase a idade dele, e ambos saíram para o Centro da cidade”, detalhou a bisneta.

Na sexta (20), a leitora disse que se apavorou quando chamou pelo biso e não teve resposta: “Saiu depois das 14h e só voltou quase no fim da tarde”, contou ela, que agora decidiu trancar o portão e esconder as chaves. À favor da leitora, tem o quintal da casa, onde o biso passa bom tempo do dia.

A bisneta também elaborou, para ajudar o idoso no tempo ocioso, algumas atividades. “Não tem nem uma semana de confinamento, e ele já não suporta mais assistir televisão. Aí fica difícil, mas estou conseguindo outras tarefinhas básicas aqui”, e enumerou:

Selecionar nomes e horários de filmes na TV; Uma vez ao dia ela separa um período para oração e assistir uma programação religiosa na TV, e nessa tarefa, a leitora faz questão de estar junto com o bisavô; O quintal, onde tem plantas, entre elas um enorme abacateiro, é um dos locais prediletos do idoso, e muitas tarefas são exercidas ali: “Ele fica na rede, faz palavras cruzadas, e conversa com amigos no celular e com parentes através de chamadas de vídeo”, contou.

A leitora, que possui muitos álbuns de fotografias (mais de 30, seguindo ela), separa uma parte do dia para rever fotos, lembrar e comentar os momentos. “Essa parte ele adora”, relata. E, entre outras tarefas, está o álcool em gel para limpar as mãos, e, em meio a tudo isso, os telejornais e sites de notícias sobre o coronavírus. “Espero que isso acabe logo, na verdade, isso é tudo que o mundo espera, na é?”, concluiu ela.

5comentários
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários