Domingo, 29 de Novembro de 2020
27 99808-4347
Polícia Crime ambiental

Desmatamento em área de preservação permanente de Povoação vira caso de polícia

Dois indivíduos estão com os nomes na condição de investigados, no boletim policial.

19/07/2020 09h17 Atualizada há 4 meses
Por: Redação
Desmatamento em área de preservação permanente de Povoação vira caso de polícia

O Centro Integrado Operacional de Defesa Social - Ciodes, recebeu denúncia de desmatamento em Povoação, interior de Linhares, e a denúncia gerou Boletim contendo dois nomes de investigados, um de 65 e outro de 39 anos. Dois pontos de desmatamento foram constatados.

A guarnição foi informada que o crime ambiental estava sentido “Pontalzinho”, atrás da chamada Rua da Praia, e a guarnição prefixo 074 constatou a supressão de vegetação nativa em estágio inicial de regeneração e área de preservação permanente em dois locais.

A ação criminoso, segundo o Boletim foi realizada com uso de moto serra, e há poucos dias. Um homem disse que o terreno pertence ao sogro dele, que é o homem de 65 anos, morador da Grande Vitória; e a um morador de Povoação, que é o homem de 39 anos.

O Boletim destaca que nenhum dos proprietários, conforme informações colhidas pela guarnição, possui a autorização dos Órgãos ambientais competentes para realização do desmate, e que se isto se conformar, ambos estarão infringindo o Artigo 38 da Lei  9.605/98.

Nós não tivemos acesso às fotos, mas a ação da polícia contou com o relatório fotográfico, e a polícia cita que os dois investigados não foram localizados e que o material lenhoso, ou seja, os troncos e galhos provenientes do corte das árvores permaneceram no local.

Apesar de não citarmos nomes, os donos da área denunciada têm espaço caso queiram se manifestar: 27 99808-4347.

Atualizada às 19h41 - Uma pessoa responsável por uma das áreas que constam na denúncia enviou a seguinte resposta à nossa Redação: "Venho informar que uma das áreas em questão foi incendiada a meses atrás e foi comprada a 15 dias!! Tendo como objetivo recuperar a área, e está sendo recuperada com plantio de espécie nativas da Região!!! Já foi plantada algumas espécies de árvores nativas!!! Como à Polícia Ambiental estava no local para averiguar uma denúncia de outra área nas proximidades, acabou que os mesmos vieram me informar que eu não poderia estar recuperando a área em questão!!! Fui orientado a procurar a Secretaria de Meio Ambiente para me informar como proceder para recuperação da área!!! Gostaria de aproveitar esse espaço para deixar uma pergunta: Que lei é essa que não permite a um cidadão recuperar uma área detonada na qual foram feitas dezenas de denúncias na época e só apareceram agora que está sendo recuperada?".

5 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias