Segunda, 21 de Setembro de 2020
27 99808-4347
Polícia Aí, não!

Policiais militares voltam a ser xingados e humilhados durante ação em Linhares

Um casal foi detido. O homem teria tentado dar um mata-leão em um PM.Foi necessário uso de spray de pimenta e disparos não letais.

18/07/2020 10h45
Por: Redação
Policiais militares voltam a ser xingados e humilhados durante ação em Linhares

A Rua Domingos Belizário, no bairro Santa Cruz, foi cenário de ocorrência policial bastante complexa no final da noite desta sexta-feira (17). Tudo se deu após uma confusão que teria começado em um bar.

Duas mulheres brigaram no bar, após uma encarar a outra, e uma das mulheres acabou ferida na testa após levar uma cadeirada. E na confusão, alguém chamou a Polícia Militar via 190 e avisou que um homem trajando camisa vermelha estava armado e ameaçava pessoas no local.

Foi dada voz de abordagem ao homem, que tem 23 anos, e que correspondia com as informações recebidas, bem como aos demais que se encontravam próximos, não sendo encontrado nada de ilícito. Mas aí teve início outra confusão: Segundo a Polícia Militar, a esposa do homem denunciado, apresentando sinais de que havia se excedido no consumo de bebida alcoólica, teria humilhado os policiais com palavras de baixo calão.

O relatório diz que ela chamou os PMs de filhas da P... e os chamou de “cachorros do Governo”. A mulher de 27 anos recebeu voz de prisão por desacato, e teria resistido. Foi necessário uso de força moderada para contê-la.

Ao ver a esposa  (ser detida, o marido dela teria partido para cima de um Cabo da PM e o agarrado com um golpe chamado de mata-leão.  Aí o clima ficou tenso:  três policiais precisaram usar spray de pimenta. Mas o tumulto se generalizou ainda mais.

Diversas pessoas, ainda de acordo com a PM, tentaram agredir as guarnições das duas viaturas que foram ao local da ocorrência, e com isso, um policial efetuou seis disparos de arma não letal, vindo a atingir a cintura do homem que tentou defender a mulher.

Os envolvidos foram levados para a delegacia, mas antes de seguir para o bairro Três Barras, onde fica a DRL, a guarnição levou a mulher que os chamou de “cachorros do Governo” e “filhas da P...” para receber atendimento no Hospital Geral de Linhares (HGL), a fim de tratar do corte que ela levou na testa, durante a briga com outra mulher dentro do bar.

Tudo está relatado no boletim, e mesmo sem citarmos os nomes, o espaço está aberto, caso os envolvidos queiram se manifestar: 27 99808-4347.

15 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias