Segunda, 25 de Outubro de 2021
27 99808-4347
Polícia Saidinha x crime

Velório de mulher assassinada em Linhares. Em saidinha de Natal, filho nega autoria e ainda ajuda na liberação do corpo

Ele está preso, como principal suspeito de matar a própria mãe.

26/12/2019 07h01 Atualizada há 2 anos
Por: Redação
Velório de mulher assassinada em Linhares. Em saidinha de Natal, filho nega autoria e ainda ajuda na liberação do corpo

Clima de revolta no velório de Teresa da Conceição, 56 anos, que morava no bairro Aviso e foi assassinada em casa, na noite de Natal. Parentes e a polícia afirmam que o principal suspeito é o próprio filho dela, Diego da Conceição, de 26 anos, que estava gozando o benefício da saidinha de Natal. Um familiar contou detalhes do fato à nossa Redação.

Leu? Filho em saidinha de Natal é preso suspeito de matar a própria mãe em Linhares

Continua depois da publicidade

Após ler os detalhes acima sobre o crime que vitimou Tereza, a Tetê ou Terezinha, como era conhecida, confira esses detalhes: Diego participou da liberação do corpo da mãe, e nega autoria. O rapaz ainda chorou quando ajudou na liberação do corpo no Serviço Médico Legal, na tarde de ontem (25), junto com um irmão que veio de Colatina para comemorar o Natal com a família, mas em seguida foi preso respaldado por descumprimento de determinação que permitem a soltura temporária de presos durante datas comemorativas.

Um leitor que por motivos profissionais estava no SML no momento, disse que leu a notícia no Site Eu Vi em Linhares e que viu Diego chorando, porém, aparentava estar sob efeito “de alguma coisa”.

Continua depois da publicidade

Velório e sepultamento da vítima
O velório de Teresa aconteceu durante toda a noite desta quarta-feira (25) e se encerraria por volta das 8h de hoje (26), na Capela Mortuária do Centro, localizada atrás da Igrejinha Velha, na Rua da Conceição. O sepultamento estava marcado para acontecer no Cemitério São José.

Moradores do Aviso estão muito revoltados, e a comunidade estaria, inclusive, planejando uma espécie de “justiça com as próprias mãos”, caso o principal suspeito fosse liberado para participar do velório da mãe. “Não dá para entender, era uma mulher com o coração bom, até pra ele, que inclusive já foi da igreja, mas saiu e voltou a dar problemas”, contou um morador.

Agora, a Polícia Civil, que manteve o filho de Tetê preso por descumprimento às normas impostas durante as saidinhas, investiga o caso. Diego possui ficha criminal a qual não será exposta aqui, e caso a defesa dele queira se manifestar, o espaço está aberto: 27 99808-4347.

Continua depois da publicidade
3 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias