Sábado, 22 de Janeiro de 2022
27 99808-4347
Polícia Pedem justiça

M0rre Édio, baleado a caminho do trabalho. Era filho de homem que teve corpo encontrado no Canavial da Lasa

Mataram um inocente, pois ele nada tinha a ver com a morte do pai, afirma uma fonte que afirmou ter denunciado tudo no 181.

12/01/2022 15h52
Por: Redação
M0rre Édio, baleado a caminho do trabalho. Era filho de homem que teve corpo encontrado no Canavial da Lasa

Faleceu na manhã desta quarta-feira (12), no Hospital Rio Doce, o homem de 39 anos que havia sido baleado quando seguia, na terça-feira (11), pela Avenida Anthenor Elias, para um ponto de ônibus no bairro Santa Cruz, a fim de embarcar no coletivo de uma empresa do setor de mamão onde trabalhava. A vítima, Édio José Ferreira Pinto Filho, foi atingida por disparos de arma de fogo nas costas e em um dos braços que também atingiu as costelas. Ele deixa a esposa, uma filha de sete meses e enteadas, todas desoladas. O homem era filho do idoso Édio José Ferreira Pinto, de 79 anos, também assassinado e que teve o corpo encontrado no Canavial da Lasa. Crime que estaria ligado à venda de um lote.

Clique aqui e siga o Eu Vi em Linhares no Instagram

Continua depois da publicidade

Antes de receber atendimento, a vítima teria citado quem  apertou o gatilho da arma de fogo. E chegaram inúmeras denúncias na nossa Redação, todas devidamente encaminhadas ao setor competente, além de reforçadas no 181. Uma das pessoas que nos procurou, e que está bastante revoltada, desabafou: “Eu estou completamente sem chão, e com a revolta com o que acontece aqui em Linhares. Mesmo mandando tudo, nada foi feito, ninguém sequer foi chamado para ser ouvido, sem falar nas emissoras de televisão, que não a mínima para esse ocorrido. Será que se fosse família rica e tradicional dariam?”, questiona a nossa fonte.

Velório e sepultamento – Quando postamos a informação sobre o agora homicídio, o corpo de Édio Filho ainda não havia sido liberado. “Ele não tinha nada a ver com a morte do pai dele, meu Deus. Quem o matou, matou um inocente, assim como era o pai. Estamos falando de uma família. Qual valor, será que as autoridades têm para com as famílias?”, questionou o leitor.

Continua depois da publicidade

Nós pedimos informações sobre velório e sepultamento, mas a pessoa informou que não poderia informar, por motivo de segurança. Nós orientamos a pessoa a não desistir, e continuar denunciando os fatos sobre os dois crimes no 181.

1 comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias