Segunda, 08 de Março de 2021
27 99808-4347
Polícia Elucidação x prisões

Mortes no Palhal: Bené é preso em Linhares, e Davi em Jacaraipe

E não foi apenas por conta desse duplo homicídio. Delegado explicou tudo:

22/01/2021 12h33
Por: Redação
Mortes no Palhal: Bené é preso em Linhares, e Davi em Jacaraipe

Foi preso em um acampamento em Linhares, Alessandro Teixeira Honorato, o Bené, 45 anos, e na mesma operação, a Polícia Civil prendeu, em Jacaraipe, Serra, Adalvo Julião de Brito, o Daví, 64 anos. “De acordo com as investigações das DHPPs de Linhares e de Aracruz, ambos são apontados como autores de três homicídios”, justifica o delegado Fabrício Lucindo Lima, chefe da 16ª Regional de Linhares.

Leu? Carlos Augusto é morto a tiros em Sooretama

Policiais Civis de Linhares e de Aracruz, em uma ação em conjunto nesta madrugada de sexta-feira (22), cumpriram mandados de prisão expedidos pela Justiça, e a Operação teve como alvos o Acampamento Egídio Brunetti, que fica no Distrito de Palhal, em Linhares;  além de Jacaraípe, na Serra. “A finalidade foi de cumprir dois mandados de prisão e três mandados de busca e apreensão domiciliar”, completa o delegado.

Ao falar sobre os homicídios, o delegado detalhou que o primeiro teve como vítima Olicio Cardoso de Araújo, o Cigano, 69 anos. Ele foi assassinado no dia 4 de abril do ano passado, na localidade de Vila do Riacho, em Aracruz. “Após o homicídio os autores enterraram a vítima numa cova rasa, sendo seu corpo encontrado somente dois meses depois”, disse o chefe da 16ª DRL.

O outro crime ceifou a vida de duas pessoas: Trata-se do duplo homicídio ocorrido no dia de outubro do ano passado (2020), no acampamento na região de Palhal, Linhares, local em que foram assassinados Leonardo Mattos Araújo, o Julinho; e Walker Pereira, cujos corpos foram encontrados carbonizados em uma barraca.

“Após os autores executarem o crime, eles ainda atearam fogo nos corpos e na casa onde as vítimas estavam. Segundo as investigações, o duplo homicídio foi motivado por vingança, mas durante os interrogatórios eles negaram a autoria dos crimes. Contudo, existem provas cabais de que foram eles os autores. Após os procedimentos de praxe, os presos foram encaminhados a PRL e ao CDPA a disposição da Justiça”, concluiu o delegado.

17 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias