Segunda, 21 de Setembro de 2020
27 99808-4347
Polícia Tentou fugir

Negão da Junal: Praticou pelo menos três crimes de homicídios, diz delegado

Casa-esconderijo tinha até piscina, e ele tentou pular muro de 5 metros. Saiba mais detalhes da prisão.

27/08/2020 11h57
Por: Redação
Negão da Junal: Praticou pelo menos três crimes de homicídios, diz delegado

Repercutiu no Estado a prisão do jovem Emanuel Robson Chagas Silva, 25 anos, o Negão da Junal, efetuada pela Polícia Civil na tarde desta quarta-feira (26). Hoje (27), o delegado Fabrício Lucindo Lima, que chefia a 16ª DRL – Delegacia Regional de Linhares, disse outros detalhes sobre o fim da linha do rapaz procurado pela Justiça

Leu? Mandado: Negão da Junal é preso pela Polícia Civil em Linhares

O delegado explicou: “Ele estava sendo procurado desde o início do ano (2020) pela prática de pelo menos três crimes de homicídios e tráfico de entorpecentes”, disse o delegado. E o delegado citou os crimes:

Neste ano de 2020, de acordo com as investigações da PC, pesa contra o suspeito, a morte de  Ryan Nascimento Xavier. “O irmão dele (do morto) sobreviveu, e o crime foi registrado no bairro aviso. Ryan foi encontrado morto na região de Jataipeba, zona rural de Linhares, dia 25 de fevereiro”, disse Fabrício, que lembrou manchete do Site Eu Vi em Linhares.

Tem a segunda morte: Negão da Junal teria matado  Leiko Rocha dos Santos, assassinada no dia 05 de abril nas proximidades do Beco da Junal. “Outra vítima, no mesmo dia, sobreviveu”, listou o delegado.

E a morte de Gabriel Sarmento dos Santos, assassinado no dia 17 de março, no trevo Lagoa Nova, também pesa nas costas do Negão da Junal, segundo as investigações. “Todos os crimes comprovadamente foram cometidos por ele, que também está sendo investigado por crimes de roubos na região de Regência e Interlagos em Linhares”, explicou o chefe da DRL.

A prisão:  Durante a ação da PC, a casa onde o investigado estava foi totalmente cercada. “Ele ainda tentou fugir pulando um muro de quase 5 metros de altura, mas foi agarrado e preso pelos Policiais que já estavam esperando”, relata Fabrício Lucindo.

Após a prisão os policiais realizaram buscas na residência e apreenderam um revólver calibre 38, um valor de R$ 1 mil em espécie, munições e uma espingarda de pressão modificada para calibre 22.

O delegado disse que o jovem estava em uma casa de classe média alta. “De estranho era que o procurado estava escondido em uma casa de classe média alta, que tinha até uma pequena piscina”, relatou.

O investigado tem espaço aberto Casio a defesa queira se manifestar: 27 99808-4347. O telefone para você ajudar a polícia no combate à criminalidade é o 181, com sigilo garantido.

11 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias