Terça, 24 de Novembro de 2020
27 99808-4347
Geral O ofício de ser gari

Gari declara: Mesmo discriminado, gosto da profissão

Ontem, Dia do Gari (16 de maio), ele estava lá, com seu sorrisão no trabalho.

17/05/2020 08h26
Por: Redação
Gari declara: Mesmo discriminado, gosto da profissão

Parte do povo nunca fica satisfeita. Essa é uma das observações do gari Wellington de Deus Xavier, que todos os dias inicia no trabalho às 7h. Ele mora em Urussuquara, e disse que até às 15h dedica-se para dar o melhor de si no trabalho de segunda a sábado.

Ontem, Dia do Gari (16 de maio), ele estava lá, com seu sorrisão, e em tom de brincadeira pediu que fosse feriado. A beleza que desfruta na natureza do local onde trabalha, “ajuda um bocado” no expediente. Ao falar sobre a profissão, Wellington, que tem 30 anos e é pai de um filho, declarou: “Às vezes  passo alguma dificuldade, mas a gente dá um jeito e acerta. O obstáculo maior é uma parte do povo que nunca fica satisfeita com o serviço”.

Leitor do Site Eu Vi em Linhares, ele também falou: “O prazer é ajudar o próximo e agradar aqueles que apoiam a gente. Mas o prazer maior ainda é o reconhecimento pelo bom trabalho prestado. E posso garantir que mesmo a gente sendo discriminado, e as vezes passando como transparente, eu gosto dessa profissão”.

3 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias