Sexta, 22 de Janeiro de 2021
27 99808-4347
Geral E o coronavírus?

Fila dobra quarteirão da Caixa Econômica, no Centro de Linhares

Motivo é o benefício de 600, o coronavoucher.

09/04/2020 15h32
Por: Redação
Fila dobra quarteirão da Caixa Econômica, no Centro de Linhares

Indo contrário às recomendações da Organização Mundial da Saúde, o linharense acordou cedo nesta quinta-feira (9), e formou fila que dobrou o quarteirão onde fica a agência da Caixa Econômica Federal (CEF), e o objetivo é receber o auxílio emergencial de R$ 600 mensais do governo federal.

Apelidado de "coronavoucher", o pagamento fez com que milhares de brasileiros saíssem de casa, e o benefício será feito durante três meses para diminuir os impactos da pandemia de coronavírus na população de renda baixa. A ajuda inclui também, idosos e pessoas com deficiência na fila do INSS para receber o BPC (Benefício de Prestação Continuada), e mães que são chefe de família (família monoparental).

Ninguém foi visto respeitando a distância de pelo menos um metro e meio entre uma pessoa e outra. Vale lembrar que na madrugada do mesmo dia Linhares perdeu o ex-diretor do Colégio Estadual, Jocival Marchiori, que  morreu aos 55 anos, e é a primeira vítima do novo Coronavírus no município, e a sétima vítima fatal da doença no Estado.

Quem tem direito ao benefício de R$ 600,00

- Trabalhador informal, microempreendedores individuais (MEIs), trabalhadores que contribuem com a Previdência Social como autônomos e trabalhador com contrato intermitente que estiver inativo.

- Pessoas com deficiência e idosos candidatos a receber o BPC (Benefício de Prestação Continuada).

- Mães chefes de família (sem marido ou companheiro).

Quanto cada família vai receber:

- O benefício é de R$ 600 e limitado a duas pessoas de uma mesma família.

- A mãe chefe de família (sem marido ou companheiro) tem direito a duas cotas do auxílio, no total de R$ 1,2 mil.

- Duas pessoas de uma mesma família podem acumular benefícios: um do auxílio emergencial de R$ 600 e um do Bolsa Família.

- Quem receber o Bolsa Família e se encaixar no critério do benefício emergencial, vai receber o que for maior.

Os requisitos para receber o benefício:

- Ser maior de 18 anos de idade.

- Não ter emprego formal.

- Não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família.

- Renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total (tudo o que a família recebe) de até três salários mínimos (R$ 3.135,00).

- Não ter recebido rendimentos tributáveis, no ano de 2018, acima de R$ 28.559,70.

O interessado deverá cumprir uma dessas condições:

- Exercer atividade na condição de microempreendedor individual (MEI).

- Ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS).

- Ser trabalhador informal inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

- Ou ter cumprido o requisito de renda média até 20 de março de 2020.

- Também será possível preencher uma autodeclaração a ser disponibilizada pelo aplicativo da Caixa. 

4 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias