Saiu da cadeia

Exclusivo: Defesa pede, e Juiz revoga prisão de Deberson

Ele estava preso desde março desse ano (2019).

21/11/2019 09h18Atualizado há 3 semanas
Por: Redação

Exclusivo: A morte de Marlene Maria da Silva Pessoa, a Leninha, que tinha 60 anos, volta à tona. Marlene morreu no dia 2 de setembro do ano passado (2018), após ser atendida no Hospital Geral de Linhares (HGL) e também no Hospital Rio Doce. Ela morava no bairro Três Barras e trabalhava na Secretaria Municipal de Agricultura.

É que foi revogada a prisão preventiva do filho dela, Deberson da Silva Pessoa, acusado por uma familiar de ter matado Leninha (Clique e confira detalhes das informações da familiar)O Site Eu Vi em Linhares foi procurado hoje (21), nos primeiros minutos da manhã, por uma pessoa que é amiga íntima de Deberson, e esta disse que a prisão dele foi revogada e que ele está solto desde terça-feira (19).

Nós buscamos por detalhes, e a informação é que foi, na mesma ocasião em que se deferiu o pedido da revogação da prisão preventiva, designada audiência em continuação para a oitiva de uma testemunha para o dia 08 de janeiro próximo, às 17 horas, no Fórum Desembargador Mendes Wanderley.

Nós também conseguimos o contado do advogado Marcos Soares Marques, defensor de Deberson, e ele disse que não iria entrar no mérito da ação, que ainda tramita perante a 1ª Vara Criminal da Comarca de Linhares. O advogado, contudo, disse que o Juiz acatou um pedido formal da defesa, revogando, assim, a prisão preventiva de Deberson da Silva Pessoa, o qual aguardará o fim do processo em liberdade.

A prisão preventiva de Deberson foi substituída pelas medidas cautelares previstas no art.319, incisos IV e V/CPP. Nessas medidas conta a proibição de ausentar-se da Comarca e recolhimento domiciliar noturno.

7comentários
500 caracteres restantes.
Seu nome
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
VEJA TAMBÉM
Ele1 - Criar site de notícias