Ambulantes

Medo de perder tudo, diz ambulante um dia após ação da Prefeitura no Centro de Linhares

Menos da metade se arriscou em ir trabalhar nesta quarta (30).

30/10/2019 10h58Atualizado há 3 semanas
Por: Redação
12.970

Todos os dias, exceto aos domingo, pouco antes das 6h, alguns do cerca de 60 ambulantes que atuam nas esquinas e calçadões das vias do Centro de Linhares, começam a arrumar seus produtos para vender aos que trabalham nos diversos setores ou vão ao chamado coração comercial da cidade para pagar ou comprar alguma coisa.

Mas nesta quarta-feira (30), um dia após uma ação da Prefeitura - onde, segundo um ambulante, ele e os colegas teriam sido avisados de que a atividade não poderia mais ser exercida -, a cena que se viu foi diferente.

Nós voltamos a conversar com os dois ambulantes que na manhã de ontem (29) entraram em desespero após a ação. “Menos da metade veio trabalhar hoje, estamos com medo, pois compramos as mercadorias e no meu caso, o carrinho de água de coco, com muita dificuldade. E os fiscais foram bem claros que vão tomar tudo se continuarmos”, afirmou o ambulante de 36 anos, que paga aluguel, tem esposa e um filho de 9 anos.

Ele fez fotos após as 9h, e disse que locais onde os colegas vendiam produtos em locais improvisados, amanheceram vagos.  “Aqui, até ontem, ficavam dois carrinhos de água de coco”, disse ele ao enviar fotos de uma das esquinas da Rua Monsenhor Pedrinha, uma das mais movimentadas do Centro. “Aqui tinha um senhor com deficiência vendendo tapetes artesanais”, mostrou ele, no espaço vago em outra avenida, a Nogueira da Gama.  E assim o ambulante prosseguiu, e explicou que a categoria dormiu muito preocupada.

Leia também - Ação retira ambulantes do Centro de Linhares. Tô sem chão, diz vendedor de água de coco

Segundo ele, um vendedor afirmou que se na semana que vem as vendas “a céu aberto” continuarem, produtos e materiais usados nas vendas serão recolhidos. “Nós somos fracos, não temos como montar associação conforme eles nos pediram. Hoje os fiscais passaram em três pontos, não saíram do carro, mas avisaram que não podemos ficar onde estamos, vendendo as mercadorias”, informou o vendedor..

A Prefeitura de Linhares, em resposta à demanda que enviamos, divulgou e enviou para a imprensa uma informação, cujo título “Prefeitura realiza ações de orientação aos ambulantes de Linhares”,  traz que realiza ações de orientação e conscientização aos ambulantes, com vistas aos Códigos Municipais de Postura e Tributário, que regulamentam o comércio e prestadores de serviços ambulantes e atividades afins em áreas públicas e particulares na região central da cidade.

Outro parágrafo cita: “Até o momento, já foram orientados 150 ambulantes, dos quais 57 foram notificados por irregularidades. Em uma das ações, por exemplo, um reboque foi multado por estar estacionado em local proibido. O proprietário, que era condutor do reboque, estava com a habilitação vencida, e o carro com o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) atrasado”.

E consta ainda da publicação: “A Prefeitura informa que os vendedores ambulantes devem se dirigir à Divisão de Fiscalização de Obras e Postura (DFOP) para realizar um cadastro, com o objetivo de relatar o tipo de produto a ser vendido e os locais e horários adequados para a venda. Os profissionais serão orientados quanto ao controle sanitário, em caso de produto alimentício, e encaminhados à prefeitura para o recolhimento da taxa de expedição do alvará de ambulante, que deverá estar exposto em ponto visível aos consumidores.”

5comentários
500 caracteres restantes.
Seu nome
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
VEJA TAMBÉM
Ele1 - Criar site de notícias