Sexta, 18 de Setembro de 2020
27 99808-4347
Polícia Mais detalhes

Autor de homicídio no Movelar trajava camisa de time de futebol

Vítima, André Bolsoni Ferreira, havia se mudado recentemente para o bairro. E contava que não tinha mãe e nem pai.

16/09/2020 13h05 Atualizada há 2 dias
Por: Redação
Autor de homicídio no Movelar trajava camisa de time de futebol

Viaturas da Polícia Militar, incluindo as da Força Tática e do CPU, participaram do atendimento da ocorrência do homicídio registrado ontem (15), em plena luz do dia, no bairro Movelar (clique aqui e confira a primeira matéria sobre o crime). Nesta quarta-feira (16), nós tivemos acesso a outros detalhes sobre o assassinato.

Ontem um leitor disse que a arma usada para matar a vítima, André Bolsoni Ferreira, de 23 anos, foi manuseada por um indivíduo que estava de bicicleta e que guardou essa arma em uma bolsa feminina e em seguida fugiu.

Hoje (16), a outra informação, que inclusive consta nas que foram passadas para a polícia, é que esse ciclista usava camisa do Flamengo, e que fugiu pelas ruas do próprio bairro.  A Perícia Técnica da Polícia Civil somou seis perfurações no corpo de André.

O óbito foi confirmado pelo Corpo de Bombeiros que chegou a ser chamado quando foi percebido que a vítima ainda respirava. A Polícia Militar recebeu informação de que a vítima era natural de São Gabriel da Palha, e que havia fixado residência no Movelar recentemente.

Também foi informado que o rapaz morto teria envolvimento com o tráfico de drogas. Ele foi morto na Rua Sucupira, cerca de treze ruas após a Rodovia BR-101, que também pode ter sido usada como rota de fuga do assassino.

Um morador disse que André era conhecido por outro nome, que ele mesmo passava. “Pouca gente conhecida ele aqui, e quem o conhecia, conhecia como Murilo, e ele disse a alguns dias para alguém que ele não tinha nem pai nem mãe”, contou.

E o morador continuou: “A situação aqui no bairro está feia. Depois que denunciamos que bandidos de fora tomaram conta aqui, e o site Eu Vi em Linhares divulgou, as coisas começaram a virar caso de polícia. Mais ta feio, ta muito feio, não quero nem sair de casa”, completa o leitor. O 181 é o número para quem puder ajudar a polícia com informações, que podem ser anônimas.

6 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias