Quinta, 22 de Outubro de 2020
27 99808-4347
Polícia Ainda ironizou

Marido suspeito: Mulher sofre queimaduras de 1º e 2º graus em casa, no Interlagos

Ela foi levada para o Hospital Rio Doce, e ocorrência envolveu Corpo de Bombeiros e Polícia Militar.

10/08/2020 20h17
Por: Redação
Marido suspeito: Mulher sofre queimaduras de 1º e 2º graus em casa, no Interlagos

Um homem de 35 anos está com o nome na condição de investigado em uma ocorrência policial atendida neste domingo (9), no bairro Interlagos. Na casa dele, a sua companheira, de 33 anos, sofreu queimaduras de 1º e 2º graus e foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e levada para o Hospital Rio Doce. Nesta segunda (10) uma equipe da perícia foi vista na casa onde aconteceu o fato.

A Polícia Militar relatou que atendeu solicitação do Corpo de Bombeiros para ir ao Hospital Rio Doce, onde foi informada que a vítima estava com queimaduras muito graves. A guarnição conversou com o companheiro da socorrida, e este disse que por volta das 5h da madrugada de domingo, a mulher foi preparar café numa lata de salsicha, e um litro de álcool que estava ao lado teria ocasionado o acidente.

A vítima sofreu em casa até às 9h, e segundo o marido, foi devido ao fato de a família não possuir celular. O homem afirmou que pediu um aparelho emprestado a um vizinho para chamar o Corpo de Bombeiros, e citou o nome de quem teria atendido o favor.

Os relatos causaram estranheza aos profissionais do Corpo de Bombeiros, que acionaram a Polícia Militar no hospital, onde esta dialogou com o marido da vítima e ele confirmou a versão. O investigado disse, inclusive, que tinha queimaduras na mão e que foram provocadas durante a tentativa de socorrer a companheira.

A guarnição levou o homem  ao Hospital Geral de Linhares (HGL) para tratar os ferimentos, e depois ele foi apresentado a Polícia Civil, na 16ª Delegacia Regional, onde o delegado de plantão solicitou que a guarnição fosse até a residência do casal a fim de melhor averiguar a situação.

No local os policiais militares foram informados que o casal teve uma discussão, e viram objetos e paredes queimados. Isto fez com que o delegado solicitasse a perícia. E a situação do marido da vítima se complicou ainda mais quando a guarnição conversou com algumas pessoas que não quiseram se identificar.

Elas relataram que as brigas são constantes entre o casal, e que na data do ocorrido o homem saiu rindo no meio da rua dizendo “isso não dá nada não”.  E, ao contrário do que ele afirmou, quem chamou o Corpo de Bombeiros foi um vizinho que ouviu os gritos da mulher queimada.

Também foi relatado aos policiais militares que nenhum vizinho na região atende pelo nome informado pelo investigado  como quem teria emprestado o celular para ele pedir socorro. No relatório, a PM destaca que o investigado demonstrou frieza e ironia diante da grave situação da mulher dele.

Nós buscamos pelo desfecho do caso junto à Polícia Civil, mas não obtivemos retorno.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias