Quarta, 20 de Outubro de 2021
27 99808-4347
Polícia CREF1

CREF1: Falsos profissionais de Educação Física vão parar na delegacia, em Linhares

Ação aconteceu na noite desta terça-feira (26).

27/03/2019 15h18
Por: Redação
CREF1: Falsos profissionais de Educação Física vão parar na delegacia, em Linhares

O Conselho Regional de Educação Física (CREF1) deflagrou operação no município de Linhares e, em um dia, encaminhou três casos de exercício ilegal da profissão, sendo dois estudantes e um graduado sem registro profissional, para a 16ª Delegacia Regional, no Três Barras.

A ação, segundo o CREF1, cumpre uma exigência do Ministério Público de fiscalizar todos os estabelecimentos da cidade com o objetivo de coibir o exercício ilegal da profissão e mostrar a importância da atividade física orientada por profissionais registrados para garantir o bem-estar físico e mental.

Continua depois da publicidade

Os flagrantes ocorreram na noite desta terça-feira (26), em uma mesma academia de musculação que funciona no bairro Araçá, a qual não possuía registro de Pessoa Jurídica e nem nomeação de Responsável Técnico junto ao CREF1.

No momento da abordagem, os falsos profissionais atuavam em atividades diferentes, um dos estudantes, o qual já havia sido flagrado anteriormente, ministrava atividade de ginástica; o outro atuava como Personal Trainner; já o graduado sem registro, era responsável por supervisionar o salão de musculação. 

Continua depois da publicidade

A supervisora do CREF1 ES, Suellen Torres, informa que, assim como as pessoas que não possuem registro no CREF1, os graduandos em Educação Física não podem atuar como profissionais da área. “Além da atuação ser vedado pela Lei Federal 11.788/08 e Resolução CREF1 n° 045/2006, o estudante em sua formação acadêmica deve ter a prática como objetivo de obter conhecimento vivenciando o ambiente técnico-profissional sempre supervisionado por um profissional de Educação Física registrado no CREF1, uma vez que ainda não possui todo conhecimento necessário para exercer a profissão, podendo lesionar ou causar danos irreversíveis aos alunos”, explicou Suellen.

Na delegacia foi lavrado o Boletim Unificado, pelo exercício ilegal da profissão. O caso, ainda de acordo com o CREF1, será encaminhado ao Ministério Público, que dará continuidade a investigação e julgamento do processo.  A operação segue nos próximos dias.

Se você quer denunciar, clique aqui.

Continua depois da publicidade

11 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias