Quinta, 22 de Outubro de 2020
27 99808-4347
Polícia Cofrreria

Araçá: Denúncia de venda de droga, correria e tiro dentro do Poli II. PM sai ferido

Foi no turno noturno desta quarta-feira (27).

27/02/2019 22h25
Por: Redação
Araçá: Denúncia de venda de droga, correria e tiro dentro do Poli II. PM sai ferido

O turno noturno desta quarta-feira (27) na Escola Estadual José de Caldas Brito, que funciona na Rua Capitão José Maria, bairro Araçá, foi bastante tumultuado.

Nossa Redação recebeu dezenas de vídeos enviados por leitores que pediram detalhes sobre o ocorrido. Nós apuramos e a informação é que uma viatura passava em frente ao estabelecimento de ensino quando recebeu denúncia de que um aluno estaria vendendo droga na escola. Esse aluno, ainda de acordo com a nossa fonte, que é ligada à escola, estaria contando com apoio de pelo menos outros três colegas.

Um policial militar entrou na escola para averiguar a denúncia, e o grupo ligado ao aluno denunciado não teria gostado, inclusive, um dos alunos teria exibido uma faca. Na ação teve disparo de arma de fogo, gritos, correria e seis alunos foram levados para a delegacia, sendo três do sexo masculino e três do sexo feminino.

Droga, uma faca, um canivete e celulares foram apreendidos. O policial militar sofreu lesão na mão direita.

Obrigados a estudar

A nossa fonte declarou que os professores se sentem amedrontados com a situação atual do turno noturno da escola, que é chamada por todos de Poli II. "O estabelecimento é obrigado a acolher ex-internos do Iases, que por sua vez são obrigados a estudar para não voltarem para a unidade de internação", contou o leitor.

A fonte disse que existe um "grupo pesado" de aproximadamente 10 estudantes, quatro deles extremamente problemáticos. "Tem alunos e alunas que realmente vêm pra cá para estudar, que querem alguma coisa na vida, mas esses não. Esses querem usar e vender maconha, crack e outros tipos de drogas. Muitos vão armados, e a gente sabe disso. É necessário uma medida urgente", alertou.

Diversos vídeos do ocorrido, e fotos dos alunos levados para a delegacia circulam nas redes sociais. Nós não tivemos acesso às idades deles.

Tentamos contato com a Direção da escola, mas não conseguimos retorno. O espaço está aberto caso alguém queira se pronunciar. Inclusive a parte dos alunos.

86 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias