Segunda, 21 de Setembro de 2020
27 99808-4347
Geral Telinha

Areal na "telinha". Moradora disse que "o motivo não é nada bom"

Segundo a moradora, a equipe permaneceu por mais de duas horas na pauta.

18/02/2018 18h03
Por: Redação
Areal na

Uma equipe de uma emissora de televisão esteve neste domingo (18) na localidade de Areal, região de Regência, e o alvo da pauta, conforme informou uma moradora, é uma lagoa.

A leitora disse que desde que a lama contaminada com rejeitos de minério chegou a Linhares através do Rio Doce, vinda de Mariana, Minas Gerais, após rompimento de barragem, os moradores temiam pela contaminação da lagoa que foi alvo da reportagem da equipe de TV.

De acordo com a moradora, agora o Rio Doce passou a ser muito mais que uma ameaça de inundação na época das cheias: "Infelizmente a lama contaminou nossa Lagoa, o lençol freático de Areal. O que revolta, é que a Renova alega que Areal não sofreu impacto porque o Rio Doce está longe da comunidade. Só que agora, quando o Rio doce enche, ele não vem sozinho. Ele que vem até nós acompanhado com a lama de rejeitos de minério", disse a leitora.

"A Fundação Renova construiu esses poços artesianos espalhados na comunidade. Segundo eles é para fazer análise da água de Areal. O que nós podemos afirmar é que os peixes estão morrendo, e isto aconteceu depois que o Rio Doce contaminou a nossa lagoa", disse a moradora.

"Só que a Fundação Renova nos fornece água mineral e o cartão auxílio para alguns moradores. A minha pergunta é: Será que nos fornece água mineral de 8 em 8 dias porque ela é uma empresa boa e solidária? Ou será que é porque fomos impactado sim? Pois depois da chegada da lama no Rio Doce e na nossa Lagoa, a nossa água não serve mais para nada! E os moradores que usavam a água para beber, cozinhar, tomar banho e lavar roupas, não podem mais fazer isso! A água mudou a cor, está com um odor horrível e intenso, e um gosto horrível!", concluiu a leitora.

Nós procuramos a Fundação Renova, entidade criada para tratar do assunto que envolve a problemática causada pelo maior desastre ambiental já registrado no Brasil. Estamos aguardando retorno.

Atualizada  às 10h03 de 19/02/2018 - Em nota q Fundação Renova disse nesta manhã de segunda-feira que está em andamento uma série de ações para garantir a qualidade da água do Rio Doce e afluentes em toda a bacia e que são 20 programas ambientais em andamento. "É importante ressaltar que a Renova monitora 92 pontos ao longo da bacia do Rio Doce e região costeira e possui 22 estações automáticas em tempo real. O monitoramento avalia a água e os sedimentos com parâmetros como íons, nutrientes, metais totais e dissolvidos, além de indicadores biológicos. Todos os resultados são compartilhados com os órgãos ambientais. Além disso, a Renova iniciou em abril de 2017 um monitoramento específico da biodiversidade ao longo do Rio Doce. O mapeamento aborda desde microrganismos aquáticos (plânctons) aos peixes, passando por moluscos e crustáceos. A partir desse levantamento, será possível realizar um estudo populacional e avaliar o estado de conservação das espécies. A expectativa é de que os primeiros resultados referentes à biodiversidade sejam finalizados até o final do primeiro semestre deste ano", detalha a Fundação.

4 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias