Sábado, 28 de Maio de 2022
27 99808-4347
Geral Dilema antigo

Insegurança: Agora tem até barraca montada na calçada do Mercado Municipal de Linhares

Dona de casa reclama da presença de moradores de rua, usuário de droga, garotas de programa, insegurança e muita sujeira.

22/01/2022 09h24 Atualizada há 4 meses
Por: Redação
Insegurança: Agora tem até barraca montada na calçada do Mercado Municipal de Linhares

Vira e mexe o Mercado Municipal de Linhares, localizado no centro da cidade, é manchete aqui no Eu Vi em Linhares. Sempre alvo de reclamações por conta da insegurança vivida tanto pelos comerciantes quanto por quem vai ao local para comprar, desta vez não é diferente. “Não muda, e revolta muito. Pois são inúmeras manchetes mostrando o problema que vivemos aqui. Até parece que não pagamos impostos, que não fazemos parte de Linhares. Os vereadores deveriam se juntar, todos os 17 que tanto prometeram mudanças, e fazer uma visita de surpresa. Depois deveriam fazer alguma coisa por todos que trabalham e compram aqui”, disse um comerciante do local. Mas ele não foi o único a reclamar. Vejamos:

Clique aqui e siga o Eu Vi em Linhares no Instagram

Continua depois da publicidade

Outro comerciante sugeriu: “Deveríamos encher as laterais (do Mercado) com cartazes destacando o pedido de socorro, de atenção, para que as autoridades olhassem por esse espaço”. Mas, outro “jogou” balde de água fria e sem perceber acabou fazendo outra denúncia: “Se nos expormos a esse ponto, essas pessoas que transformam o Mercado Municipal nisso que virou, nos ameaçam. Como essas pessoas não têm nada a perder, melhor continuar mostrando no Eu Vi em Linhares”, definiu.

Barraca na calçada – Uma dona de casa que continua fiel em suas compras no Mercado Municipal de Linhares, descreveu que “hoje não tem mais as mercadorias de antes”, e citou que “é triste” ver pessoas consumindo bebida alcoólica “até cair”. Depois, ela chamou a atenção para uma barraca que “apareceu na calçada”, onde, conforme especificou, acontecia apenas a venda de espetinhos, mas agora serve de abrigo também. E a mulher listou a problemática:

Continua depois da publicidade

“São pessoas que necessitam de atenção da Assistência Social, em sua maioria. Tem um lugar ali no cantinho (na parte da Rua Capitão José Maria), onde colocam todo tipo de lixo. Depois vem um catador de papelão, e ali também ficam moradores de rua. Na outra rua, na calçada, tem a barraca que já falei; dentro do mercado tem senhores idosos bêbados e alvos de garotas de programa. Tem também tráfico de droga, e muita sujeira. A imundice dos banheiros continua, e ninguém, absolutamente ninguém faz nada”, concluiu.

Mais uma vez levamos o problema para a Prefeitura de Linhares, incluindo a existência da barraca na calçada. Sobre o lixo “no canto” mencionado pela leitora, a resposta foi: “A Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos informa que realiza o recolhimento de lixo no local todos os dias da semana sempre a partir das 18 horas”.

Depois, a nota acrescentou: “A secretaria orienta que os comerciantes e moradores obedeçam ao cronograma de recolhimento e depositem os materiais em locais adequados como lixeiras, papeleiras e contentores”. Aí, vem a resposta sobre as pessoas que vivem nas ruas, ou melhor, que perambulam dentro do Mercado Municipal, que agora tem até barraca montada na calçada: “Quanto às pessoas em situação de rua, a equipe de abordagem da Prefeitura realiza constantemente os serviços de abordagem e encaminhamento dessas pessoas para a Casa de Acolhida São Francisco de Assis”.

Continua depois da publicidade

Fato curioso – O mercado Municipal de Linhares homenageia "Manoel Salustiano de Souza", e foi inaugurado em 31 de março de 1975. E existe uma lei, a 3.011 de 16 de dezembro de 2010, devidamente sancionada, e que proíbe a venda de bebida alcoólica no local. Quando essa lei foi sancionada, o prefeito era o mesmo que administra o Município atualmente.

9 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias