Terça, 15 de Junho de 2021
27 99808-4347
Polícia É de enojar

Delegada conclui caso e pede suspensão de saidinhas de preso que estuprou e engravidou menina em Linhares

A garota está no sexto mês de gestação, e delegado explica que não existe a possiblidade de se autorizar o aborto.

13/04/2021 13h10 Atualizada há 2 meses
Por: Redação
Delegada conclui caso e pede suspensão de saidinhas de preso que estuprou e engravidou menina em Linhares

A Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), solucionou um caso de estupro de vulnerável e representou pela manutenção da prisão do autor do crime, um preso de 25 anos que estava cumprindo pena pela prática de crime de roubo, e durante a chamada saidinha, estuprou e engravidou a vítima, uma menina de 13 anos. O delegado Fabrício Lucindo Lima, chefa da 16ª Delegacia Regional de Linhares (DRL), disse que não é mais possível a realização de aborto, e que a menina já está no sexto mês de gestação.

Como aconteceu – “O caso chegou ao conhecimento da Polícia Civil de Linhares no dia 1º de fevereiro de 2021, quando nos foi relatado que a menina de 13 anos teria sido estuprada por um preso de 25 anos”, contou o delegado. “O preso conseguiu o benefício da saidinha, e acabou ficando hospedado em casa de parentes na zona rural do município de Linhares., onde ocorreu o crime”, contou Doutro Dabrício.

Continua depois da publicidade

E o delegado prosseguiu: “Durante essa hospedagem, o preso acabou estuprando a menina, parente da família que o hospedava. Além de estuprar a adolescente, ameaçou a todos, dizendo que se o caso viesse à tona, iria matar a família inteira".

“Infelizmente a adolescente acabou engravidando, e não existe a possiblidade de se autorizar o aborto, já que está com mais ou menos 06 meses de gravidez. O autor do crime tem diversas passagens pela prática do crime de roubos e receptação. Agora o preso vai responder também pela prática de crime de estupro, com pena de 08 a 15 anos de prisão”, detalha o chefe da DRL.

Continua depois da publicidade

A delegada Silvana Paula Soeiro de Castro Perini já representou por mais uma prisão preventiva do autor do crime, e a manutenção da atual prisão, para que o preso não seja mais beneficiado com "saidinhas".

5 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias