Domingo, 01 de Agosto de 2021
27 99808-4347
Meio Ambiente Meio Ambiente

Vídeo de movimentação de máquinas no Rio Pequeno: Leitor pergunta "o que vai sair daqui?"

Confira a resposta da Fundação Renova:

05/03/2021 16h57 Atualizada há 5 meses
Por: Redação
Vídeo de movimentação de máquinas no Rio Pequeno: Leitor pergunta

Quem olha as fotos, ou assiste o vídeo abaixo, ou presencia, pensa que trata-se de alguma obra de infraestrutura ou coisa parecida sob a ponte que liga o Centro de Linhares à Rodovia Roberto Calmon. E é. Só que é um procedimento relativo ao rompimento da barragem de Mariana, em Minas Gerais, de onde rejeitos de minério chegaram a Linhares através do Rio Doce e, acabou sobrando para o Rio Pequeno.

O vídeo abaixo foi feito pelo leitor Rosemberg Gama, o Sargento Rosemberg, que também é ciclista. Ele nos enviou as imagens, e o comentário enquanto ele filma é interessante. Entre eles, a pergunta sobre qual será o resultado final dos trabalhos.

Continua depois da publicidade

Nós procuramos a Fundação Renova, entidade que trata do assunto e que representa as empresas responsáveis pelo desastre ambiental. A obra é o chamado “rebaixamento da ensecadeira”.

A assessoria de comunicação da entidade disse que a Fundação iniciou o referido rebaixamento nesta quinta-feira (04) no rio Pequeno, da atual cota de 8 metros de altura para a cota de base de 6 metros de altura, devido à diminuição do nível de água do rio Doce.

“O nível do rio Pequeno acima da ensecadeira de proteção está em 7,58 metros. Já o nível do rio, localizado abaixo da ensecadeira, encontra-se em 6,39 metros. Assim, o nível de água existente no local é determinado pela cota de água do rio Doce, o que independe da instalação da ensecadeira. A atividade foi realizada seguindo os critérios de segurança exigidos, em virtude da pandemia do coronavírus”, diz a nota.

Continua depois da publicidade

Depois, a nota repete o que tem no site da instituição: “A ensecadeira instalada no rio Pequeno é uma estrutura provisória, que foi construída em dezembro de 2019, na cota de 6 metros de altura, em cumprimento à decisão judicial proferida pela 12ª Vara Federal de Belo Horizonte (MG), para impedir o contato das águas do rio Doce com a lagoa Juparanã. Em caso de aumento do nível do rio, a ensecadeira poderá ser alteada (elevada). A Fundação Renova segue com os trabalhos de monitoramento dos níveis de água do rio Doce.”

Histórico do Barramento - Uma decisão liminar de 2015, emitida logo após o rompimento da barragem de Fundão, determinou a construção de um barramento emergencial no rio Pequeno para impedir o contato das águas do rio Doce com a lagoa Juparanã. Apesar de temporário, o barramento permaneceu instalado por força de decisão judicial, o que agravou a ocorrência de alagamentos, já habituais na região.

O descomissionamento do barramento no rio Pequeno, em dezembro de 2019, em Linhares, foi realizado em cumprimento à decisão judicial proferida pelo Juízo da 12ª Vara Federal de Belo Horizonte (MG), que determinou a remoção da estrutura, após análises realizadas por empresas especializadas apontarem riscos estruturais. A remoção do barramento aconteceu após a conclusão da primeira etapa de instalação da base da ensecadeira, com a aprovação da Aecom, empresa que atua como perito judicial”, concluiu a divulgação.

Continua depois da publicidade

O rebaixamento que começou ontem (4) foi concluído nesta sexta (5). Veja o vídeo que o ciclista nos enviou:

Continua depois da publicidade
9 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias