Domingo, 19 de Setembro de 2021
27 99808-4347
Geral Vítima da Covid-19

Dona Galdina: Covid-19 mata uma das mais queridas moradoras do Araçá

Ela contraiu o coronavírus após uma visita de fim de ano, afirma neto.

16/01/2021 08h00
Por: Redação
Dona Galdina: Covid-19 mata uma das mais queridas moradoras do Araçá

É de tristeza extrema o fim de semana para familiares da simpática senhora da foto, Galdina Vitória dos Santos, a Dona Galdina, que morou no Centro de Linhares e atualmente residia no bairro Araçá. Ela se foi aos 79 anos, e é mais uma vítima da Covid-19, e na manhã deste sábado (16) será sepultada, sem velório, conforme protocolo de quem morre em decorrência das complicações causadas pela doença.

 

Continua depois da publicidade

O leitor Regynho Montt’s, produtor de eventos, desolado, contou para o obituário do Site Eu Vi em Linhares a trajetória de como a Covid-19 chegou até a avó dele: “Iniciou os sintomas após o final de semana do Natal, quando recebeu uma visita de um familiar que apresentou sintomas gripais”, afirma ele.

Passou a comemoração da data, e no dia 28 Dona Galdina apresentou o primeiro sintoma da doença que a matou: “Foi a febre, no dia 04 passou pela coleta do exame e obteve o resultado positivo. No dia 06 de janeiro foi internada no HGL, e no dia 08 após complicações respiratórias foi submetida à intubação, após uma semana veio a óbito, ou seja, ontem, dia 15, às 21h, decorrente de insuficiência respiratória, agravando para uma parada cardíaca”, detalha Regynho.

Continua depois da publicidade

Sem poder sequer se despedir da avó, o produtor de eventos chora, e diz que por questões preventivas e pela causa da morte, não haverá velório, porém, haverá uma oração na frente da casa da avó, na Rua João Calmon, 757, ao Lado da Casa do Adubo, no Araçá. O enterro foi marcado para às 11h, no Cemitério do Planalto.

­Regynho disse que a avó nasceu no interior de Linhares, na localidade de Brejo Grande, e logo se mudou para a parte do Centro de Linhares, onde hoje é a Praça 22 de agosto. “Uma mulher de fibra, uma das moradoras mais antigas da rua, era conhecida por vender chup-chup. Ela nos deixou. Ao todo são três filhos, três netos e uma bisneta de 15 anos”, concluiu o leitor.

3 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias