Sexta, 18 de Setembro de 2020
27 99808-4347
Educação Alerta

MP denuncia fake news de retorno às aulas presenciais no ES

A informação não verdadeira foi divulgada em redes sociais.

06/08/2020 21h27
Por: Redação
MP denuncia fake news de retorno às aulas presenciais no ES

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES) esclarece que não é verdadeira a informação divulgada em redes sociais de que as famílias devem buscar o site da instituição para manifestar interesse ou necessidade de retorno das aulas presenciais.

O MPES, por meio da promotora de Justiça Maria Cristina Rocha Pimentel, dirigente do Centro de Apoio Operacional de Implementação das Políticas de Educação (Caope), integra o grupo de trabalho composto por vários segmentos, incluindo as Secretarias de Estado da Saúde (Sesa) e da Educação (Sedu), Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Estado do Espírito Santo (Sinepe/ES), entre outros.

O grupo foi constituído para discussão e elaboração do protocolo sanitário de retorno às aulas presenciais nas escolas públicas e particulares. Esse protocolo será divulgado por meio da publicação de uma portaria conjunta da Sedu e da Sesa. 

O MPES salienta que a grave pandemia da Covid-19 ainda causa muitos óbitos no Estado e no país, de forma que as escolas públicas e particulares não poderão ser reabertas, em nenhuma hipótese, sem a plena autorização dos órgãos sanitários do Estado do Espírito Santo. Esses órgãos é que indicarão o momento adequado para a reabertura, bem como darão amplo conhecimento dos protocolos que serão exigidos para o retorno das aulas presenciais nas escolas públicas e privadas do Espírito Santo.

Por fim, o MPES enfatiza que, como instituição guardiã dos direitos fundamentais das pessoas, repudia com veemência a disseminação de notícias falsas envolvendo a instituição, em temas de tão grande importância para a sociedade, sobretudo neste momento de dor e preocupação nas famílias. O MPES zela, prioritariamente, pela saúde de todos os cidadãos e famílias, bem como pela saúde crianças e adolescentes matriculados nas escolas públicas e privadas.

1 comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias