Sexta, 25 de Setembro de 2020
27 99808-4347
Saúde Polo moveleiro

Coronavírus: Fábrica de móveis podem parar em Linhares, divulga Sindimol

Sindicatos do setor firmaram um acordo com diversas diretrizes caso ocorra a parada das fábricas de móveis e marcenarias.

24/03/2020 11h44
Por: Redação
Coronavírus: Fábrica de móveis podem parar em Linhares, divulga Sindimol

Diante da crise causada pela pandemia de Coronavírus no Brasil o Sindicato das Indústrias da Madeira e do Mobiliário de Linhares e Região Norte do Espírito Santo – Sindimol, e o Sindicato dos Oficiais Marceneiros e Trabalhadores nas Indústrias Moveleiras do Espírito Santo- SOMTIMES-, firmaram um acordo com diversas diretrizes caso ocorra a parada das fábricas de móveis e marcenarias. O objetivo é garantir a saúde dos trabalhadores e evitar demissões.

O Presidente do Sindimol, Ademilse Guidini, explica que o acordo dá uma tranquilidade maior aos empresários e também aos trabalhadores, diante da situação de saúde pública que o país enfrenta e das incertezas vividas em consequência da crise. “Não sabemos o que vem pela frente, a previsão é que o agravamento ainda aconteça em meados de abril, esse acordo foi feito pensando na saúde dos trabalhadores e na garantia dos empregos, e também para trazer tranquilidade maior para as empresas do setor nesse momento difícil que estamos passando. O acordo nos respalda, em caso de paralisação, para dar férias coletivas ou trocar os dias parados, isso é essencial nesse momento difícil em que não sabemos ainda qual o desfecho dessa situação”, ressalta Guidini.

O acordo firmado entre os dois sindicatos prevê: a negociação de férias coletivas, utilização do banco de horas, antecipação de férias, alteração na jornada de trabalho e suspensão de carga horária dos trabalhadores por período não superior a 30 dias.

Algumas fábricas do polo moveleiro de Linhares anunciaram na última sexta-feira, a paralisação de suas atividades partir de hoje, 23. Outras agendaram para próxima quarta-feira, dia 25, mas a maioria segue trabalhando normalmente.

A orientação passada pelo sindicato aos empresários é que mantenha todos os cuidados de higiene recomendados pelo Ministério da Saúde, dentro de suas unidades, para garantir a segurança dos trabalhadores. (Fonte: Site Sindimol).

4 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias