Não é dúvida, tá?

Especialmente para você: Esperar ou Esperançar? Eis a questão

Diante deste novo ano que se inicia, quais sentimentos tomaram conta de você?

05/01/2020 08h13
Por: Redação

Cheirinho de coisa nova é bom, né?  Eu particularmente, amo cheirinho de coisas novas. Certa vez comprei um guarda-roupa e minha casa ficou cheirando a “novo” por muito tempo. Sentia-me muito feliz toda vez que abria a porta da minha casa, pois, sentir aquele cheiro era muito bom e minha memória era invadida por lembranças das várias privações que passei na vida, agora superadas e um sentimento de gratidão imensurável tomava conta do meu coração por me sentir amada, por ter uma família, uma casa e um guarda-roupa novo...rs!

Meu desejo era jogar as roupas velhas foras e comprar roupas novas. Achava injusto que num guarda-roupa tão lindo, fossem penduradas roupas tão velhas. Parecia mais um desejo que eu sentia de recomeçar, e todo este frisson de sentimentos, este entusiasmo, era porque eu tinha um novo guarda-roupa.  O que quero ilustrar com esta história?

Já observou que quando estamos diante de algo novo, independente do que seja, nossas emoções são afetadas? Vivenciamos um “alvoroço”, um turbilhão de sensações e sentimentos. Como o desconhecido tem o poder de nos amedrontar ou desafiar, nos paralisar ou nos mover, nos proporcionar felicidade ou medo.

O que quero refletir é o seguinte: Diante deste novo ano que se inicia, quais sentimentos tomaram conta de você? Que memórias vieram à sua mente? Que projetos você pensou para seu presente? Você, vai paralisar ou enfrentar os novos desafios diante deste novo ano? Vai mudar ou continuar fazendo as mesmas coisas? Que mudanças você já iniciou em você?  Que nova pessoa você quer se tornar? Você está esperado o quê para ser e agir diferente?

Sempre almejamos anos melhores, mas não nos dispomos a melhorar a nós mesmos. Precisamos ser melhores como pais, como cônjuges, como filhos, como avós, como trabalhadores, como pessoa nos relacionamentos interpessoais de forma geral.

Não podemos ser hipócritas ao ponto de adentrarmos um ano novo, levando nossa “velha bagagem” de intolerância, arrogância, presunção, desrespeito e tudo o que há de pior no que somos e no que fazemos.

Precisamos nos renovar, mas antes, precisamos nos “despir” de algumas coisas, e não falo de roupas velhas para um guarda-roupa novo.

Precisamos parar de culpar as pessoas pelas coisas que não deram certo na nossa vida, precisamos ter um foco e trabalhar para alcançá-lo, busquemos estipular metas, idealizar e comemorar pequenas conquistas, vivamos o presente, vamos nos permitir errar e levantar a cabeça para recomeçar, perdoemos a nós mesmos, estejamos mais aptos a ouvir e a aprender e para finalizar, vamos esperançar um ano novo. Isto mesmo, Esperançar, no dicionário informal do Google, significa: almejar, sonhar, buscar e agir.

Chega de esperar e aguardar passivamente que as coisas boas aconteçam. Como diz o compositor da música “Caminhando”, Geraldo Pedrosa: “Vem, vamos embora, que esperar não é fazer, quem sabe, faz a hora, não espera acontecer”. 

Eu desejo que você tenha bastante coragem, atitude e fé operante para aproveitar o melhor da vida e enfrentar os desafios que virão pela frente. Feliz Ano novo!!

Um abraço!!!

Adriana de Azevedo Barbosa – Psicóloga, Psicopedagoga, Educadora Parental,  Palestrante. Contato: 37 99812 2283

2comentários
500 caracteres restantes.
Seu nome
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
VEJA TAMBÉM
Ele1 - Criar site de notícias