Um edil foi contra

Aumento no número de vereadores em Linhares: Com 13 vagas, só dá cacique, diz presidente da Casa

Número de assessores foi reduzido para 7.

05/11/2019 08h40Atualizado há 2 semanas
Por: Redação
16.442

“Economia e mais representatividade n as comunidades que por sinal aumentaram bastante em Linhares. É mais ou menos assim que o presidente da Câmara Municipal de Linhares, Ricardo Bonomo Vasconcelos, o Ricardinho da Farmácia, começou a sua fala nessa manhã de terça-feira (5), ao referir-se ao projeto de lei que aumentou de 13 para 17 o número de vereadores na Câmara Municipal de Linhares. A Matéria foi aprovada na Sessão da noite anterior. “ Ah, anote aí: Sendo assim, daremos oportunidade para pessoas novas entrarem. Com 13 vagas, só dá cacique”, afirmou o vereador.

De imediato, Ricardinho disse que gostaria que todos os vereadores falassem sobre a aprovação e sua importância (espaço aberto para que eles nos enviem as respectivas falas 27 99808-4347, pois tentamos contato, mas as ligações não foram atendidas). Destacando a economia, o vereador disse que o aumento de mais vagas na Casa de Leis não acarretará em aumento de gastos.

Também destacou que foi aprovado a redução do número de assessores parlamentares. Hoje são 12 e a partir da aprovação esse número cai para 7. Os salários dos assessores variam de R$ 2 mil a R$ 3 mil, sem falar no ticket alimentação, que é de R$ 700,00.

A mudança já vale para as próximas eleições, ou seja, em 2021 teremos mais cadeiras no Plenário Joaquim Calmon. As Sessões Ordinárias na Câmara de Linhares são abertas ao público, e acontecem sempre às segundas-feiras, às 18h.

Um vereador foi contra

O Projeto de Lei foi apresentado, segundo Ricardinho, por todos os vereadores, exceto por Estefano Silote, que também votou contra durante o processo da Sessão nesta segunda-feira (4). Em contato com Estéfano, a ligação que fizemos hoje (5) cedo não foi atendida.

32comentários
500 caracteres restantes.
Seu nome
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
VEJA TAMBÉM
Ele1 - Criar site de notícias