Quarta, 08 de Dezembro de 2021
27 99808-4347
Polícia Kauã e Joaquim

Kauã faria 8 anos hoje. Maldade de um monstro, diz postagem da família sobre o crime

Kauã foi morto junto com Joaquim, o irmão por parte de mãe. Crime abalou Linhares

26/10/2019 11h00 Atualizada há 2 anos
Por: Redação
Kauã faria 8 anos hoje. Maldade de um monstro, diz postagem da família sobre o crime

#teamoesempreamarei #saudadeeterna #justicakauaejhoa #juntossomosmaisfortes #elodajustica #ligadajustica as hashtags foram usadas por familiares de Kauã Salles Butkovsky, de 6 anos, em uma postagem feita em um grupo criado para pedir justiça, mudança das leis e o fim da violência que tem as crianças como vítimas.

Leu? Um ano de luto por Kauâ e Joaquim   E também - Manifesto por um ano do crime brutal que vitimou irmãos em Linhares

Continua depois da publicidade

Antes das hashtags, veio a postagem (íntegra): “ Hoje 26/10, meu Príncipe Kauã faria 08 aninhos, mas pela maldade de um monstro chamado Georgeval, não está mais conosco.  Cadê a justiça???? Até agora não está agendado o julgamento! Meu coração chora de saudades de você, meu lindo! O amor que tenho, segue crescendo. Você partiu muito cedo, com seu irmãozinho Joaquim e desde então, meu coração chora de saudades! Kauã, não consigo acreditar que você não está aqui. Sei que agora você é um anjo que está sempre ao lado de Deus, mas a falta que seu sorriso banguelinho  me faz é insuportável. Guardo todas as nossas lembranças, desde o dia que peguei você nos braços pela primeira vez, nada irá apagar isso. Descanse em paz e saiba que estou orando por vocês!!”.

Kauã Salles Butkovsky e o irmão (por parte de mãe) Joaquim Alves, de 3 anos, segundo a justiça, foram vítimas de violência sexual e em seguida espancados até perderem os sentidos, sendo queimados ainda vivos no próprio quarto, onde moravam, no Centro de Linhares.

Continua depois da publicidade

Georgeval Alves, conhecido como Pastor George, pai de Joaquim e padrasto de Kauã, ainda de acordo com a justiça, foi quem cometeu os crimes. Ele nunca confessou a autoria, e vai ter que encarar os jurados, para responder pelos crimes de duplo homicídio qualificado, estupro de vulnerável e tortura.

Joana Noqueira, que compartilhou a publicação da família de Kauã, disse que é “Diretora de Crianças e Adolescentes do CPV Conselho Popular de Vitória”, e que ela, e demais integrantes de um grupo que luta por justiça não somente nesse, mas em outros casos, querem que aconteça logo o julgamento de Georgeval (foto abaixo)..

1 comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias