Sua saúde

Lombalgia é principal causa de afastamento do trabalho, mas pode ser evitada com cuidados simples

É a famosa dor nas costas, e especialista dá orientações valiosas.

07/10/2019 15h02Atualizado há 7 dias
Por: Redação
4.356

Não é difícil encontrar no dia-a-dia alguém reclamando de dores na coluna. Muitas pessoas sofrem com quadro constante de desconforto de diversas intensidades, podendo chegar a níveis debilitantes que afetam a rotina diária e a qualidade de vida. A lombalgia - dor na região lombar - a região mais baixa da coluna, perto da bacia, foi em 2017, de acordo dados divulgados em 2018 pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a doença que mais afastou brasileiros do trabalho. Foram 83,8 mil casos ao todo.   

Levantamento feito pela Organização Mundial da Saúde, a OMS, apontam que dores lombares têm sido a maior causa de visita de pacientes aos médicos. A Lombalgia só perde para a dor de cabeça – mal que atinge mais de 80% da população.

A Lombalgia, segundo o médico neurocirurgião e cirurgião de coluna, Ângelo Guarçoni, é um sintoma de algum problema e não uma doença.  “Na maioria das vezes, especialmente em pacientes jovens e de meia idade, a lombalgia, famosa dor nas costas, é um sintoma de uma contratura muscular ou distensão muscular, que normalmente estão ligadas a coisas muito próximas do nosso dia a dia, como postura inadequada ao desempenhar atividades corriqueiras, como pegar peso de mal jeito sem uma postura adequada da coluna. Somente uma pequena parte dos casos a lombalgia é sintoma de uma doença mais grave, especialmente em pacientes mais idosos, paciente que a dor piora a noite, pessoas com histórico de câncer em outra parte do corpo, ou usuários de drogas injetáveis”, explica o médico

O especialista diz ainda que só por meio de uma investigação feita pelo médico, em alguns caso com o uso de exames de imagens, é possível chegar a um diagnóstico preciso. “Só um diagnóstico médico consegue definir o que é essa dor. Se é uma lombalgia vinda de uma contratura muscular, má postura, ou se é referente a algum outro problema de saúde como pedra nos rins, infecções urinárias ou hérnia de disco”, enfatiza Ângelo.

Guarçoni lembra que os principais fatores de risco para dor lombar crônica são a obesidade e o uso de cigarros e diz o que fazer para evitar o problema: “É preciso fazer atividade física regularmente para fortalecer a musculatura da coluna, especialmente quem faz esforço físico e precisa pegar peso. Também é preciso ficar atento a postura da coluna e nunca fazer força com a coluna curvada, isso aumenta a carga de peso sobre a coluna e causa dor”, concluí o médico.

Prevenção

Realizar atividades físicas regulares; Alimentação equilibrada e saudável; Evitar os quilinhos a mais; Corrigir e manter-se alerta a postura; Não permanecer curvado por muito tempo; Ao abaixar-se, dobrar somente os joelhos e não a coluna.

Por Rosimeri Ronquetti

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias