Domingo, 13 de Junho de 2021
27 99808-4347
Política Mandato cassado

Rosinha Guerreira não tem manifestações de apoio em perfil e página após cassação

Destino dela na Câmara de Linhares foi selado ontem (8).

09/08/2019 07h32 Atualizada há 2 anos
Por: Redação
Rosinha Guerreira não tem manifestações de apoio em perfil e página após cassação

“Que Deus esteja com cada um de nós, dirigindo e apoiando nossos passos e decisões. Abençoando este dia para que tudo transcorra da melhor forma possível! BOM DIA”. Até às 11h30 de 3 de agosto, poucos dias antes de ter o mandato cassado por unanimidade na Sessão Extraordinária realizada na tarde de quinta-feira (8), esta tinha sido a última postagem, com texto, que Rosa Ivania Euzebio dos Santos, a Rosinha Guerreira, fez em seu perfil no Facebook.

A capa, ilustrada com uma foto, traz o versículo 13 do capítulo 14 de Filipenses, que tem muito a ver com o apelido de Rosa. E entre parênteses sob o nome completo dela, está “Vereadora Rosinha”.  Até hoje de manhã, quando observamos o perfil, Rosinha tinha 314 seguidores e 3.850 amigos, entre eles políticos, incluindo, agora ex-colegas de trabalho na Câmara Municipal de Linhares.

Continua depois da publicidade

Julgada procedente, as denúncias de que ela praticou Rachid (quando o vereador fica com parte do salário dos seus assessores), Rosinha não receberá mais salário de mais de R$ 6 mil, e outra mulher, Pâmela Maia, assume a vaga dela em definitivo, mas Rosinha ainda pode recorrer no Judiciário.

Além do perfil, Rosinha também possui uma página no Facebbok, a qual, assim como o perfil, mantém que ela é vereadora. A página tinha até esta manhã, 1.089 curtidas e divulgações de requerimentos, além de participação em reuniões, e postagens ou compartilhamentos de feitos por parte do Executivo.

Continua depois da publicidade

Nenhum internauta havia comentado sobre a cassação do mandato de Rosinha tanto na página quanto no perfil mencionados acima, pelo menos até às 7h25 desta manhã de sexta-feira (8).

Rosinha chegou a ser presa em fevereiro do ano passado, na Operação deflagrada pelo Ministério Público, denominada de “Salário Amigo”. Ela justificou que ficava com parte do salário de seus assessores  para ajudar pessoas carentes, e desde a sua prisão teve início uma série de procedimentos. Áudios com gravações telefônicas supostamente sobre diálogos que comprometeram a permanência de Rosinha no cargo, foram compartilhados através do Whatsaap, e muitas manifestações através de comentários sempre que o assunto surgia na nossa página e no nosso grupo no Facebook, pediram que acontecesse o que aconteceu na sessão que resultou na cassação de Rosinha Guerreira.

Nós enviamos mensagem para a página e o perfil de Rosinha, pedindo se ela irá recorrer junto ao Judiciário sobre a cassação de seu mandato na Câmara de Linhares, e se continuará usando “vereadora” nos dois espaços no Facebook. Ela visualizou a demanda na página, e divulgaremos a resposta assim que ela se manifestar.

Continua depois da publicidade

Comunicado
A nossa Redação recebeu um comunicado, da Câmara Municipal de Linhares. Confira: "Após a Sessão Extraordinária específica para o julgamento da denúncia contida no Processo 1576/2019, que acusa a vereadora Rosa Ivânia Eusébio dos Santos pela prática de atos incompatíveis com o decoro parlamentar, o Plenário da Câmara Municipal de Linhares reconhece a prática das infrações mencionadas na denúncia, e por isso, por voto unanime de seus vereadores, decide pelo afastamento definitivo do cargo com a cassação de seu mandato, na forma estabelecida no inciso VI, do artigo 5° do Decreto-Lei n° 201/1967."

6 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias