Sexta, 10 de Julho de 2020
27 99808-4347
Saúde Sarampo

Sábado tem vacinação contra o sarampo no Centro de Linhares

A vacina previne contra caxumba, sarampo e rubéola.

01/08/2019 08h01 Atualizada há 11 meses
Por: Redação
Sábado tem vacinação contra o sarampo no Centro de Linhares

A Vigilância Epidemiológica – Imunização, da secretaria Municipal de Saúde, vai promover neste sábado (3), um dia de vacinação contra o sarampo. A ação será na esquina do Mercado Municipal, no Centro da cidade, das 8h às 12 horas. A equipe de imunização da secretaria estará no local vacinando a população com a dose da Tríplice Viral, que previne contra as doenças caxumba, sarampo e rubéola.

A iniciativa com relação ao dia da semana, de acordo com a diretora da Vigilância Epidemiológica, Jackelene Ramos, é para facilitar o acesso à saúde na ação que é voltada principalmente para a população adulta que muitas vezes, devido o seu trabalho, não consegue comparecer nas unidades de saúde para se imunizar. "É importante ressaltar que as gestantes não devem tomar a vacina”, destacou.

Continua depois da publicidade

A prefeitura também informou que a vacina Tríplice Viral está disponível nas unidades de saúde do município, e é fornecida de acordo com o cronograma de vacina de cada unidade.

Saiba mais
O sarampo é uma doença infectocontagiosa causada por um vírus chamado Morbillivirus. A enfermidade é uma das principais responsáveis pela mortalidade infantil em países do terceiro mundo e causa de surtos em países desenvolvidos onde a cobertura vacinal não é alta.

A caxumba é uma doença contagiosa que provoca o inchaço doloroso das glândulas salivares. É causada por um vírus, que se dissemina de uma pessoa para outra por via respiratória (através de gotículas ao espirrar, por exemplo) ou por contato direto com itens que foram contaminados pela saliva infectada.

A rubéola também é causada por um vírus que se transmite de uma pessoa para outra por via respiratória. É geralmente benigna, mas, quando ocorre na gravidez, pode fazer com que o feto desenvolva a síndrome da rubéola congênita, caracterizada por uma série de malformações. Uma pessoa com rubéola pode transmitir a doença a outras pessoas desde uma semana antes do início da erupção até uma a duas semanas depois do seu desaparecimento.

Continua depois da publicidade
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias