Segunda, 13 de Julho de 2020
27 99808-4347
A minha história Allan

Frase no teto da cela do DPJ de Linhares muda a vida de ex-usuário de drogas

Hoje ele viaja pelo Brasil a fim de levar mensagem de conforto aos que precisam de ajuda.

29/06/2019 10h17
Por: Redação
Frase no teto da cela do DPJ de Linhares muda a vida de ex-usuário de drogas

O que as drogas podem fazer na vida de quem vive no mundo delas, seja como usuário ou traficante? Na vida de Allan Santiago Rocha, de 36 anos, elas causaram destruições diversas.

Morador do bairro Linhares V, ele disse que conheceu as drogas aos 13 anos, e que até os 31 foi "escravo" delas. "Perdi filhos, esposa, casa, emprego. Fui preso por porte ilegal de  arma de fogo em Linhares, suspeito de envolvimento com tráfico em Sooretama, enfim, somente coisas ruins me aconteceram durante quase duas décadas", resumiu Allan.

Amigo de infância

A triste experiência começou com um amigo de infância, segundo Allan: "Conheci as drogas com um amigos de infância, comecei com a maconha e depois passei a usar cocaína, até chegar no craque. Foi aí que perdi tudo", contou.

Frase no teto da cela

Em 2014, ainda no início do ano, Allan disse que foi notícia aqui, no Site Eu Vi em Linhares, após a Polícia Militar o abordar e encontrar com ele uma quantia de drogas. Ele estava com uma moto Biz, na entrada para o bairro Linhares V. E foi com esse ocorrido que a vida dele mudou.

Sem nenhum pudor, ele contou: "Fui levado para a delegacia, que ainda funcionava no Centro (Antes, era Departamento de Polícia Judiciária - DPJ- e em setembro daquele ano as atividades internas da Polícia Civil foram transferidas para um prédio alugado, construído exatamente para este fim, e que fica no bairro Três Barras). Quando eu estava lá, de madrugada, me vi pensando na minha vida", lembra Allan.

E foi quando pensava na vida que ele viu uma frase no teto da cela: "Eu olhei para o teto e parei os olhos em um escrito em giz, dizendo "Eu te trouxe aqui porque eu queria falar com você. Assinado, Jesus Cristo". Foi aí que comecei a entender, e tomei posse dos dizeres daquela frase. O dia amanheceu e o delegado me deu uma oportunidade para esperar o julgamento em liberdade> Deus agiu, fui absolvido", contou ele, bastante emocionado.

Além de Allan, ele contou que aproximadamente outros 20 indivíduos estavam na mesma cela. "Hoje sou nova criatura, hoje tenho o prazer de sair por aí para falar desse Deus maravilhoso, ler a Bíblia, pregar, testemunhar o que Ele fez para mudar a minha história, a partir do momento que aceitei isso na minha vida", comemora.

E ele continuou: "Sim, para quem não entendeu, eu fui liberto dentro de uma delegacia, em Linhares.Talvez aquela frase ainda esteja lá. Quando saí de lá, fui para uma igreja, não aguentava mais sofrer", concluiu.

Participação em eventos

Allan disse que é convidado para testemunhar nas igrejas e em eventos pelo Brasil, e que nada cobra para isto. Também contou que vive das ofertas que as pessoas lhe dão, mas que não faz apelo algum para isto. O que ele propaga são seus DVDs, e é com a venda deles que arca com as suas despesas como se fosse um salário.

E quem quiser convidar nosso entrevistado para que ele testemunhe com mais detalhes a experiência vivida até vencer o nocivo contato com  as drogas, e pregue a Palavra de Deus, basta ligar para Allan Rocha: 27 99792-9484.

Em julho próximo, mais precisamente no período de 18 a 20, ele é um dos nomes a nunciados na programação do Congresso Aviva Maranhão 2019, maior evento do gênero naquele Estado.

 

23 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias