Fotos

Fotos nuas na rede social viram caso de polícia. Ex da vítima é um dos indiciados

As fotos foram enviadas aos USA e de lá retornaram ao ES através da rede social.

Eu Vi no ES

Eu Vi no ESBlog Eu Vi no ES

13/12/2018 22h08
Por: Redação

Um jovem de 20 anos e o amigo dele, de 23, foram indiciados por divulgação de imagens pornográficas de adolescente, e o Inquérito Policial sobre o caso já foi, inclusive, encaminhado à justiça para julgamento do crime.

O fato aconteceu na localidade de Santa Maria de Jetibá, cuja delegacia é chefiada pelo delegado Fabrício Lucindo Lima, que já atuou em Linhares. As fotos de uma pessoa do sexo feminino, nua, viralizaram na cidade.

Tudo começou quando a vítima, uma adolescente de 17 anos, durante diálogos simultâneos através da rede social com o namorado, que é o jovem de 20 anos, enviou fotos em que ela aparece nua.

O namorado, T.H.S.O., atualmente mora nos Estados Unidos da América, e ficou sabendo que a amada teria "ficado" com um rapaz. Como ato de vingança, T enviou as fotos comprometedoras para um amigo, F.S.O, o rapaz de 23 anos.

Foi aí que o problema ganhou dimensão: "O amigo do namorado da vítima espalhou as fotografias em um grupo de Whatsapp", explicou o delegado.

Ao saber que as fotos haviam sido divulgadas e todos estavam comentando na cidade, a vítima foi até a delegacia juntamente com a mãe para pedir providências. As investigações começaram assim que mãe e filha deixaram a delegacia: "Analisamos as publicações e conseguimos rastrear a origem das fotografias e os autores do crime", completa Fabrício.

O delegado disse que o caso serve de alerta às pessoas que confiam em outras e enviam fotos nuas, e também às pessoas que espalham materiais desse teor. "Se a vítima for adolescente a pena de prisão é de 3 a 6 anos e multa, conforme prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente. Caso a vítima seja adulta, o mesmo crime prevê uma penalização  de 1 a 5 anos de prisão", informou o delegado.

De acordo com Fabrício, os dois indivíduos (eles não terão os nomes divulgados para não expormos a vítima) não foram presos por não estarem em estado de flagrante, mas o Inquérito foi encaminhado ao Poder Judiciário, onde eles serão julgados pela prática do crime.

12comentários
500 caracteres restantes.
Seu nome
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
VEJA TAMBÉM
Ele1 - Criar site de notícias