Segunda, 13 de Julho de 2020
27 99808-4347
Educação Desfile

Desfile e muito mais em plena segundona em Linhares

Atividades externas foi um marco especial na vida dos participantes.

19/11/2018 20h31
Por: Redação
Desfile e muito mais em plena segundona em Linhares

A comemoração antecipada pelo Dia Nacional da Consciência Negra. celebrado no Brasil nesta terça-feira, 20 de novembro, movimentou a Escola da  rede estadual, José de Caldas Brito, o Poli 2, localizada no Bairro Araçá, Linhares.

Assim, a comemoração que aconteceu na tarde desta segunda-feira (19), transformou o primeiro dia de aula da semana em verdadeira festa enquanto se adquire mais conhecimento.

Os estudantes do Ensino Fundamental realizaram um desfile temático e panfletagem que abordou o tema “Consciência Negra”. O evento contou a representação do navio negreiro, a cultura, a culinária, as vestimentas, os quilombos do Estado do Espírito Santo, as danças e as personalidades negras, incluindo a representatividade do líder Zumbi dos Palmares.

Não custa lembrar que foi no dia 20 de novembro de 1695 o dia que morreu Zumbi, grande líder do Quilombo dos Palmares.

Levar a temática para uma perspectiva crítica, visando conscientizar e valorizar a importância da data; aprimorar o conhecimento para outras culturas, ampliando as competências dos alunos, além de promover a leitura com um novo olhar e desenvolver a criatividade. Assim explicou o professor da unidade de ensino, Jean Javarini, ao citar o objetivo da iniciativa no Poli II.

E na oportunidade, o professor de Educação Física Gelcimar Nascimento, aproveitou para integrar sua disciplina ao projeto. “Atividades como essa fazem com que os estudantes tenham um modo mais aguçado de pensar e promovem um momento de conscientização e principalmente de reflexão sobre a importância da cultura e do povo africano na formação da cultura nacional”, afirmou ele.

Leia só o que disse o aluno Paulo Sérgio Bravin Lopes do 6º ano M3: “Achei tudo muito organizado. O apoio dos professores foi fundamental para a nossa segurança. A orientação dos professores quanto ao projeto e aos conteúdos abordados foi excelente”, elogia o estudante.

Gabriel Cardoso Menezes, estudante do 8º Ano V3, disse que levar o projeto para fora da escola foi uma ideia bem legal. "Achei muito interessante por termos interagido com as pessoas nas ruas. A ideia foi ousada por parte da escola em organizar um evento grandioso e maravilhoso como esse, pois agrega muito conhecimento”, conceituou.

Já dentro da Escola, os alunos do Ensino Fundamental participaram do projeto que teve como objetivo também contar a história de Zumbi dos Palmares. Na ação foram confeccionados cartazes sobre a “Revolta de Queimados” e camisetas com estampas afro feitas com giz de cera e lixa, além de pesquisas sobre as contribuições da culinária e de danças afro; cartazes sobre as personalidades negras mundiais; mostrando vários feitos de pessoas negras; registro fotográfico de todas os trabalhos relacionados a esta data; dentre outras atividades.

Teve ainda exposição de bonecas africanas, confeccionadas pelos estudantes dos 6º e 7º anos do Ensino Fundamental, sob a coordenação das professoras de Arte.

Orientados pelas professoras de Língua Portuguesas, os estudantes fizeram a releitura de cordéis do livro “Heroínas Negras Brasileiras - Em Quinze Cordéis”, da autora Jarid Arraes. Por meio dos contos do livro, as turmas produziram cordéis, raps, poemas e dramatização.

Os alunos do 8º ano do Ensino Fundamental trabalharam a história da cultura negra de forma diferente. Durante as aulas de Arte e Ensino Religioso, os educandos usaram telhas para ilustrar a história do Dia da Consciência Negra.

1º Desfile da Beleza Negra

Estudantes do Ensino Fundamental declamaram poesias, realizaram um desfile destacando a beleza negra, apresentaram dança pertencente à cultura negra confeccionaram cartazes e montaram murais, além de assistir a um filme que retratou a história da cultura negra e debates sobre o assunto.

E no meio de tantas atividades culturais, é claro que não poderia faltar a capoeira, trabalhada pelos alunos. Além da dança, que também pode ser considerada um tipo de luta, as turmas realizaram uma apresentação teatral com o tema “Menina bonita do laço de fita” e cantaram as músicas “Como é bom ser diferente”, “Olhos Coloridos”, “Pérola Negra” e “Maculelê”.

Dia da Consciência Negra

A data foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695. Sendo assim, o Dia da Consciência Negra procura remeter à resistência do negro contra a escravidão, desde o primeiro transporte de africanos para o solo brasileiro em 1549.

O Dia da Consciência Negra foi criado em 2003 e oficializado pela lei federal nº 12.519, de 10 de novembro de 2011, sendo considerado feriado em cerca de mil cidades em todo o país e nos estados de Alagoas, Amazonas, Amapá, Mato Grosso e Rio de Janeiro, por meio de decretos estaduais.

4 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias