Quarta, 02 de Dezembro de 2020
27 99808-4347
Educação Simulação

Simulação para explicar sexualidade é contestada por mãe de aluna de escola no Interlagos

Mãe procurou a nossa Redação e disse que filha de 11 anos ficou constrangida após aprendizado.

04/10/2018 18h47
Por: Redação
Simulação para explicar sexualidade é contestada por mãe de aluna de escola no Interlagos

Uma menina de 11 anos, que estuda em uma escola municipal, no bairro Interlagos, faltou nesta quarta-feira (3), segundo a mãe, para não precisar participar da aula de Ciências.

O motivo, conforme explicou a leitora, foi uma aula voltada para "aprender na escola como fazer sexo". A mulher se disse indignada, e explicou que a maioria das crianças da sala da filha dela tem 10 anos, e que a filha já tem 11 por ter "perdido um ano".

As fotos enviadas pela mãe mostram que a aula seguia instruções de um livro. "As crianças contaram que a monitora da sala fez uma encenação com a cenoura, simulando como se fosse um pênis, para ensinar como usar camisinha. E depois usaram um copo para ensinar como usar camisinha feminina", contou a mãe.

E a leitora continuou: Pediram à minha filha para colocar camisinha na cenoura, ela não tem idade para isso, ela ainda brinca como criança inocente, ela chegou em casa e nem sabia como falar comigo. Fico pensando as meninas de 10 anos. Agora estamos tentando tirar esse constrangimento que se abateu sobre ela, e vamos falar sem tabu, mas eu acho que é muito prematuro. Minha filha ainda tem 11 anos, e não quer mais ir à escola nos dias das aulas de Ciências", disse a mãe.

A mãe da menina disse que "não concorda" com o teor do livro, que enfatiza, inclusive, relacionamento homoafetivo. "Acredito que nós, os pais ou responsáveis, somos quem deve falar sobre isso com nossos filhos. E eu falo, mas não de maneira tão vulgar, tão agressiva", afirmou a mãe da menina.

"Conversei com alguns pais por telefone, pois todos trabalham, e notei que alguns sabiam e outros não sabiam disso. Algumas amiguinhas da minha filha que vêm aqui em casa, instrui que mostrassem o dever de casa e o livro e falassem sobre o ocorrido com uso da cenoura para os pais delas", complementou a mulher.

"Para os pais que tive contato e falei da minha preocupação e como a minha filha se comportou, alguns disseram que é normal, outros pensam como eu e estamos nos programando para irmos até à Secretaria de Educação, pois outras crianças ou já passaram ou vão passar por essa aula, e não podem usar uma cenoura e um copo, e simular conforme simularam. Eu achei vulgar. Temos que ensinar, sim, mas não assim, desse jeito", concluiu a leitora.

Nós entramos em contato com a Prefeitura de Linhares: "A aula foi dada dentro do contexto Pedagógico correto, já que o assunto tratado foi o Sistema Reprodutor que faz parte do currículo do 5° ano", diz a nota. 

Ainda de acordo com a nota, a professora explicou sobre o assunto, assim como reprodução humana, as DST's dentro do programa que consta no livro adotado pela escola e aprovado pelo MEC, utilizado no âmbito municipal. "As aulas ocorreram com normalidade, as palavras e experiência realizadas foram no contexto Pedagógico e com cunho científico. Esclarecemos que houve a participação de todos os educandos e muitos relataram que os pais já haviam explicado sobre o assunto em conversas familiares", concluiu a nota.

31 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias