Terça, 22 de Setembro de 2020
27 99808-4347
Meio Ambiente Canal

Rio Pequeno: Abertura do canal vai contaminar a Majestosa Juparanã? Confira:

"A abertura desse canal vai contaminar a Lagoa Juparanã?", "Nossa água, a que consumimos, será contaminada como aconteceu em Colatina?", "Quanto tempo vai durar essa obra de abertura do canal?". querem saber os internautas

06/04/2018 08h49
Por: Redação
Rio Pequeno: Abertura do canal vai contaminar a Majestosa Juparanã? Confira:

A notícia de que seria aberto um canal na barragem do Rio Pequeno para impedir que a água contaminada do Rio Doce (pelos rejeitos de minério vindos com a lama, de Mariana , Minas Gerais) aguçou a curiosidade dos nossos leitores e muitos nos questionaram: "A abertura desse canal vai contaminar a Lagoa Juparanã?", "Nossa água, a que consumimos, será contaminada como aconteceu em Colatina?", "Quanto tempo vai durar essa obra de abertura do canal?".

As perguntas acima e outras foram enviadas por nossa reportagem para a Fundação Renova , entidade criada para tratar do assunto do maior desastre ambiental do Brasil. A resposta veio em forma de um release, assinado por Kennya Gava, que você confere na íntegra abaixo:

Fundação Renova abre nesta sexta-feira (6) canal para escoar água da lagoa Juparanã, em Linhares

Com o objetivo de escoar a água da chuva acumulada na lagoa Juparanã, que causou o aumento no seu nível e o do seu entorno, a Fundação Renova, dando continuidade aos trabalhos iniciados no dia 15 de março, abrirá um canal comunicante do rio Pequeno para o rio Doce, na ombreira (lateral) do barramento, que permitirá a regularização do nível do rio Pequeno e da lagoa Juparanã em um prazo de 30 a 45 dias. A abertura do canal será de forma controlada, reduzida e cadenciada, sob o monitoramento e inspeção sistemática dos técnicos da Fundação Renova.

O canal será aberto nesta sexta-feira, dia 6 de abril. A obra de abertura do canal tem início previsto para as 9h. Como medida de segurança, a Fundação Renova vai manter todas as 41 famílias que moram à jusante da barragem fora de suas casas, no período entre 7h e 17h.

A Fundação Renova está executando um plano de ação emergencial e a retirada dos moradores do local é uma medida preventiva que tem como objetivo garantir a segurança de todas as famílias envolvidas na ação. No período entre 7h e 17h, as pessoas serão abrigadas em locais definidos conjuntamente com as mesmas, a Defesa Civil e a Fundação Renova.

A ponte do Rio Pequeno, em Linhares, na ES 248- Km108, que permite o acesso às cidades de Colatina e Rio Bananal (passando por Soretama), terá o tráfego em esquema de "Pare e Siga" das 9h às 13h, com autorização do Departamento de Estradas de Rodagens (DER) e acompanhamento da Polícia Militar.

Entenda a obra

Para realizar a abertura do canal comunicante entre o rio Pequeno e o rio Doce, estão envolvidos cerca de 30 profissionais da Fundação Renova, divididos em equipes de execução, engenharia e topografia, tendo o projeto de engenharia e a execução da obra cumprido todas as etapas técnicas necessárias junto aos órgãos competentes, dentro dos requisitos de segurança, meio ambiente e direitos humanos.

O canal terá 80 metros de comprimento e 8 metros de largura. A abertura e controle de fluxo serão feitos pela ensecadeira (uma contenção provisória), alimentando o canal com fluxo de água constante. Com a abertura gradativa do canal, o fluxo normal da água será do rio Pequeno para o rio Doce. Caso haja uma cheia no rio Doce, o canal será fechado impedindo que as suas águas atinjam o rio Pequeno. Visando monitoramento das cotas, a Fundação Renova manterá as medições diárias de nível (rio Pequeno, rio Doce e borda da ensecadeira).

Após a conclusão da etapa inicial de abertura do fluxo, será realizada uma vistoria nas residências e na área da ponte pela margem direita.

Decisão da Justiça

O barramento do Rio Pequeno, em Linhares, foi construído para evitar o contato do rio Doce com a lagoa Juparanã durante a passagem da lama, em cumprimento a uma decisão judicial. Entretanto, este barramento interrompeu o canal de vazão da lagoa Juparanã, e as chuvas deste ano causaram um aumento no seu nível e alagamento do seu entorno. A abertura do canal visa, justamente, reduzir os impactos desse alagamento".

6 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias