Sexta, 14 de Agosto de 2020
27 99808-4347
A minha história Cabeça

Vai cursar Direito na UFES: Delegado raspa cabeça do filho após quase mil pontos na Redação do Enem

Adolescente fez 920 pontos na redação Exame Nacional do Ensino Médio, Enem.

29/03/2018 09h20
Por: Redação
 Vai cursar Direito na UFES: Delegado raspa cabeça do filho após quase mil pontos na Redação do Enem

Henrique Matos Lucindo, 17 anos, filho do delegado Fabrício Lucindo Lima, está sem nenhum fio de cabelo na cabeça. Mas é por um marco histórico na vida dele: Rico, como é chamado pelos familiares, vai cursar Direito na Universidade Federal do Espírito Santo - UFES. Dos 1000 pontos possíveis, ele obteve 920 na Redação. "Foi um ano de 2017 de muita abnegação, oração, esforço e luta para chegar a esta vitória", disse o pai, que de "coruja" não tem nada. "É orgulho do filhão mesmo", resume. 

E a comemoração, com direito a raspar a cabeça, ato tradicional para quem passa no vestibular, aconteceu nesta quarta-feira (28). "Foi o dia de comemorar a aprovação  heroica do meu filho Henrique Lucindo no Enem,  para cursar Direito na Universidade Federal do Espírito Santo. Toda a família e amigos estão em festa e orgulhosos pela aprovação na UFES, a melhor e mais concorrida faculdade de Direito do Estado do Espírito Santo, e considerada uma das melhores do país", lembra o paizão.

Trote

Acompanhado do pai e do primo, Fabiano Lucindo Lima da Rocha, Rico primeiro saboreou um jantar . Depois o trio foi até a Praia da Costa, em Vila Velha, onde o adolescente ficou com a cabeça raspada pelo pai. "Fabiano forneceu a máquina de aparar cabelos e ajudou na empreitada. Foi um pequeno trote, e pagou-se uma promessa. Como eu acreditei o tempo todo e até o final que ele iria ser aprovado e convocado para matrícula, tive o direito e a honra de raspar a cabeça de nosso heroi familiar", detalha Fabrício.

Sonho

A família inteira de  Henrique Matos Lucindo está explodindo de alegria, e o pai disse que em breve ele e o filho estarão em Linhares, Sooretama, Rio Bananal, Iuna, Ibatiba, Guaçuí e Santa Maria de Jetibá, a fim de rever os amigos e parentes, "para que todos possam comemorar conosco esse presente de Deus".

Mas um detalhe chama a atenção nisso tudo: Perguntamos ao delegado Fabrício Lucindo Lima se o filho dele declara querer seguir os passos do pai, de ser delegado de polícia: "Nada. Ele disse que o sonho é  ser defensor público. Quer ser advogado e ajudar as pessoas mais carentes de recursos", respondeu.

19 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias