Turismo Praias/Lagoas

Após resultado de reunião sobre verão/carnaval, estrada é fechada em Regência

Postada em: 72348

Comerciantes e moradores de Regência, litoral de Linhares, amanheceram nesta terça-feira (17) do mesmo jeito que foram dormir na segunda (16): revoltados. O motivo é o resultado de uma reunião realizada na tarde deste primeiro dia útil da semana, entre a Prefeitura de Linhares, com a presença do próprio prefeito Guerino Luiz Zanon, representantes da Samarco, Fundação renova e lideranças locais. A pauta foi a programação do verão/carnaval 2017 e na ocasião a comunidade foi informada que nem mesmo a permanência do Mini trio Fubika seria possível se isso dependesse do apoio da Mineradora Samarco. A manchete sobre a reunião amanheceu com mais de 20 mil acessos.

Veja também - Verão/Carnaval 2017: Regência poderá ficar até sem Fubika

Após repercussão do resultado da reunião, com reclamações vindas até de Guarapari, a comunidade se uniu e decidiu protestar. No início da tarde desta terça-feira (17) a estrada “do gás” foi bloqueada. “Mas vamos estender esse protesto, para, inclusive, a BR-101 e sede de Linhares, onde ficou de acontecer uma reunião da quinta-feira, conforme o Site Eu Vi em Linhares divulgou. Não aceitamos essa situação e vamos lutar para que tenhamos o apoio neste momento de verão e depois também”, disse um comerciante que aderiu ao movimento.

A informação é que moradores passam, bem como caminhão transportando água, mas que carros de empresa estão com acesso vetado. "Carros para buscar moradores foram providenciados. Quem tiver sombrinha de praia e protetor solar, é bom levar", afirmou um protestante. Procurada para falar sobre o assunto, primeiramente, a Fundação renova disse que estava apurando o que aconteceu na reunião. Posteriormente recebemos a nota abaixo:

“A Fundação Renova entende a importância do turismo em Regência e, por isso, o distrito está entre as prioridades do Programa de Apoio ao Turismo, Cultura, Esporte e Lazer, que é um dos 41 projetos da Fundação em andamento. O objetivo é a retomada do turismo e recuperação das atividades econômicas locais de maneira sustentável e a longo prazo. Dessa forma, não visa ações isoladas de patrocínio. Um diagnóstico dos impactos do rompimento e uma avaliação das potencialidades turísticas já estão em andamento e servirão de base para traçar essas diretrizes. A Fundação reforça ainda que está em diálogo constante com os moradores locais para juntos encontrar soluções e apoiar iniciativas mais imediatas. Nesta quinta-feira (19), a Fundação se reunirá com o prefeito de Linhares e representantes dos moradores para avaliar o apoio a ações ainda para este verão em Regência”.

E a nota prossegue: “A Fundação Renova é uma instituição autônoma e independente que repara os danos causados pelo rompimento da barragem de Fundão, de propriedade da Samarco Mineração, localizada em Mariana (MG). Entidade privada e sem fins lucrativos, a Renova foi constituída para garantir transparência, legitimidade e senso de urgência a um processo complexo e de longo prazo. Ela foi estabelecida por meio de um Termo de Transação e de Ajustamento de Conduta (TTAC), assinado entre Samarco, suas acionistas, os governos federal e dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo, além de uma série de autarquias, fundações e institutos (como Ibama, Instituto Chico Mendes, Agência Nacional de Águas, Instituto Estadual de Florestas, Funai, Secretarias de Meio Ambiente, dentre outros), em março de 2016”.

O que diz a Prefeitura de Linhares

Inicialmente, a resposta à demanda enviada para a Prefeitura de Linhares também informou que estavam apurando, posteriormente recebemos a seguinte resposta: “A programação de carnaval nos balneários do município ainda não foi definida pela Prefeitura de Linhares”.