Terça, 13 de Abril de 2021
27 99808-4347
Colunistas Autismo

Ketully Fernandes lembra 02 de Abril, e pergunta: Você sabe o que é autismo?

Hoje é o Dia Mundial da Conscientização do Autismo. Quebrando tabus!

02/04/2021 20h26 Atualizada há 1 semana
Por: Redação
Ketully Fernandes lembra 02 de Abril, e pergunta: Você sabe o que é autismo?

Por Ketully Fernandes (Siga no instagram clicando aqui)

Com certeza você já ouviu falar sobre autismo, esse assunto se tornou mais comum a partir do final de 2007 quando a ONU (Organização das Nações Unidas), definiu dia 02 de abril como, sendo o dia mundial da conscientização do autismo, quando cartões postais do mundo inteiro se iluminaram de azul, no Brasil o Cristo Redentor, isso para lembrar a data e chamar atenção da mídia e da sociedade para o TEA.

Continua depois da publicidade

Falar sobre o autismo se fez necessário quando a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou que a cada 160 pessoas 1 é atingida por essa condição, sendo 2 milhões de pessoas só no Brasil. E mesmo assim o autismo é visto pelas pessoas como um tabu. Isso porque muitos têm a visão errada do que é o espectro.

Você sabe o que é autismo (TEA)?

Continua depois da publicidade

É uma reunião de desordens do desenvolvimento neurológicos presentes desde o nascimento ou começo da infância; esse transtorno causa dificuldades de comunicação, interação social e comportamental.,

Em 2013 o autismo recebeu uma nova nomenclatura: Transtorno do espectro autista (TEA), isso porque a ciência avalia e estuda melhor os graus do autismo, isso significa que é uma condição que varia de pessoa para pessoa.

O autismo tem cura?

Continua depois da publicidade

Essa é a pergunta mais frequente entre os pais que acabam de receber um diagnóstico de TEA, o que as pessoas precisam entender é que o autismo não é uma doença e sim um transtorno, e o que difere doença de transtorno? A doença pode ser curada, já um transtorno é tratável, ou seja, uma criança diagnosticada autista, seguirá autista em todas as fases da sua via. É por isso que a forma correta de se referir a um TEA é: João é autista, e, não: João tem autismo, é uma característica da pessoa, e ela não vai perde-la. Devido o TEA não ser doença, não existe exames específicos para detectar o autismo em uma criança, o diagnóstico vem após uma avaliação neurológica, feita por um médico neurologista ou psiquiatra, juntamente com os familiares da criança, uma vez em que as primeiras características são perceptíveis nos primeiros anos escolares.

Algumas características mais comuns na interação social:

Continua depois da publicidade

Não olhar nos olhos quando alguém fala com ele (a).

Risos e gargalhadas aleatórias, ou choro incessante.

Dificuldade afetiva.

Dificuldade em relacionar-se com crianças da mesma faixa etária.

Repetir sons e palavras, e preferir sempre os mesmos brinquedos.

Na linguagem e comunicação:

Sabem falar, mas preferem não se comunicar.

Quando fala a comunicação é monótona, não tem emoção.

No comportamento e personalidade:

Pouca noção de perigo.

Olha sempre na mesma direção, como se estivesse parado no tempo.

Dificuldade em se adaptar a uma nova rotina.

Se sente desconfortável em ambientes barulhento e com muita movimentação de pessoas.

Portanto isso não significa que todos autistas têm que seguir esse padrão, cada autista é único, dividindo assim o espectro em três níveis: leve, moderado e severo.

Como todo transtorno é tratável e indispensável, o tratamento do TEA não é diferente, pois é através dele que o paciente irá reduzir as características do autismo e terá uma vida melhor, sendo assim quanto mais cedo vier o diagnóstico mais fácil e eficaz será o tratamento. Lembrando que o transtorno pode migrar, ou seja uma criança com grau leve sem tratamento pode migrar para o grau moderado ou severo. É como se fosse um jardim, que se você regrar e cuidar ficaram bonito e florido, porém um jardim sem cuidados é um jardim cheio de ervas daninhas e sem flores. Cuide do seu JARDIM!

1 comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias