Anúncio
Hotel

Tráfico de drogas via Whatsapp: Entra e sai em hotel de Linhares termina em detenções

PM foi até o apartamento e apreendeu droga. Tinha até balança de precisão.

24/05/2019 12h42
Por: Redação
35.524

O entra e sai em um apartamento de um hotel localizado na Avenida Jones Santos Neves, Centro de Linhares, virou caso de polícia, mais precisamente em apreensão de drogas e indivíduos conduzidos à delegacia.

O Boletim Unificado 39466280 gerado às 18h03 desta quinta-feira (23), cita que a ocorrência teve início às 16h23, e o BU tem como conduzidos Thiago de Paula Diniz, de 41 anos; Luiz Roniky Pereira, 31 anos; e Mikael Florencio, de 26 anos.

Entra e sai

O BU cita que através de denúncia que chegou ao 12º Batalhão, dois indivíduos que estariam hospedados no hotel desde as 19h do dia anterior, levantaram suspeitas por conta do constante movimento de pessoas, entrando e saindo do apartamento.

No local, foi feito contato com o gerente do hotel, e confirmado o teor da denúncia quando a guarnição foi até o apartamento, onde estavam dois indivíduos e em seguida revistou outro,que chegou ao hotel.

No apartamento a guarnição foi recebida por Thiago, o hóspede, e com ele estava Mikael. Ao ser informado sobre a denúncia, segundo o BU, Thiago teria informado que é usuário de drogas e que não tinha mais nenhuma droga com ele.

Experientes, os policiais viram algo suspeito em cima de uma cama, e ao verificar encontraram cinco papelotes plásticos contendo cocaína. Os militares prosseguiram com o trabalho e constaram mensagens no celular do hóspede, marcando receber droga no hotel. Quem entregaria seria Luiz Roniky, que ao chegar ao hotel foi recebido pela polícia.

Ainda segundo o BU, na revista pessoal foi encontrado com ele uma balança de precisão, com vestígios de droga aparentando ser maconha e cocaína. Ele também explicou que é usuário, e que havia feito contato com Thiago para comprar três gramas de cocaína.

Whatsapp

O BU também destaca que o comércio de entorpecentes era todo feito pelo aplicativo Whatsapp. Os abordados foram entregues à Polícia Civil, na 16ª Delegacia de linhares para os trâmites de praxe.

Liberdade provisória

Em contato com os advogados de Thiago Diniz, os advogados Júnior Mendonça e João Francisco, estes informaram que comprovaram no auto de prisão em flagrante perante o Juiz, que não faz sentido a decretação da prisão preventiva do mesmo, tendo em vista que Thiago é usuário de drogas, bem como está em tratamento. Sendo assim foi concedido a liberdade provisória a Tiago Diniz.

Os outros dois conduzidos foram liberados ainda na noite do dia do ocorrido.

5comentários
500 caracteres restantes.
Seu nome
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias