Polícia

Organização criminosa no setor de combustíveis: ALES ouve convocados

Postada em: 13965

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) de Sonegação da Assembleia Legislativa convocou alguns dos envolvidos na Operação Lídima (Clique no nome e confira) para prestarem esclarecimentos na próxima quarta-feira (10). Os envolvidos são investigados pelos crimes de organização criminosa, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e crimes contra as relações de consumo e contra a ordem econômica.

De acordo com apurações feitas pela força-tarefa responsável pela Operação, uma das atividades ilícitas que o grupo participava, envolvia a adulteração de gasolina e álcool, onde água e solvente eram misturados antes de serem vendidos para os postos do Espírito Santo.

As investigações também apontaram que empresas de fachada eram utilizadas como destino final das notas fiscais. Uma dessas empresas, por exemplo, da área química, era destinatária de álcool anidro (sem água), cuja finalidade seria para confecção de tintas e vernizes. Durante a operação, portanto, foi constatado que esse etanol era, na verdade, destinado para confecção de gasolina e etanol hidratado, que seriam utilizados diretamente nos veículos.

Ao todo, seis pessoas foram convocadas, e se não se apresentarem, a Comissão poderá determinar o uso da condução coercitiva. 

Confira os nomes dos convidados a prestarem esclarecimentos:

- JOSÉ CARLOS STULZER - Sócio administrador da empresa SELEMAR LOG LTDA, que de acordo com informações, não só tem conhecimento, como participa ativamente do esquema de comercialização de combustíveis ilícitos, produzidos nas dependências da empresa SELEMAR.

- ANDRÉ LUIZ DE JESUS POLASTRELI - Responsável por operações clandestinas no que tange a compra e venda de etanol e revenda para postos de gasolina, além de fornecer álcool anidro, substância que se presta a formulação de combustíveis, todos sem o recolhimento dos devidos tributos.

- THAISNARA RIBEIRO FAVARATO POLASTRELI - Esposa de André Luiz. Agia em conjunto com o marido na atividade de controle financeiro e administrativo do negócio ilegal.

- FRANCISCO JOSÉ CALEZANI - Organizador de um sistema paralelo de distribuição, através da empresa TRR VILA DO RIACHO PRODUTOS DO PETRÓLEO LTDA, que perpetua fraudes fiscais na medida em que a Vila do Riacho, que é um TRR, distribui diretamente a postos de combustíveis, o que não é permitido pela ANP, além de ter entre seus clientes postos da sua própria rede, causando enormes desfalques tributários.

- ROMILDA HERNANDES CALEZANE - Sócia-Diretorada Transportadora Calezani Ltda. 

- LUZIA CALEZANE LYRA.

Por Guto Netto

OBS: Espaço aberto à defesa dos citados, caso queiram se manifestar: 27 99808-4347.