Polícia

Fake News: Delegada desmente notícia sobre Altair bigode

Postada em: 15826

Se você está compartilhando em grupos na rede social a notícia de que um homem de 49 anos, acusado pelos estupros de pelo menos oito meninas em Linhares, na região Norte do Estado do Espírito Santo, é melhor apagar.

É que a notícia não procede, e o tal indivíduo não está foragido e não é procurado pela Polícia Civil; e muito menos teve a prisão  temporária decretada.

Ao espalhar a fake news, as pessoas afirmam que "Altair Fernando", conhecido como "Altair bigode", estuprou crianças  entre 07 e 10 anos e que os casos são investigados pela titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente do município, Suzana Garcia.

E a notícia falsa continua: "Altair bigode é considerado foragido, pois sua prisão temporária foi decretada. A última vez que Altair foi visto foi no município de Pedro Canário es A Polícia Civil pede para quem tiver informações sobre o paradeiro do suspeito ligar para o Disque-Denúncia 181 ou procurar delegacia". Tudo mentira.

Delegada divulga nota

Em contato com a delegada citada na notícia mentirosa, ela garante: Quem fez e quem insistir em divulgar o falso texto serão investigados. Confira a nota abaixo:

"Nota de esclarecimento
Circula em aplicativo de mensagem instantânea informação de uma suposta investigação e mandado de prisão contra o nacional Altair Fernando Vicentini, quem, segundo o falso texto, estaria foragido por suposta pratica de crime de estupro. A Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente de Linhares, por meio da Autoridade Policial, adverte tratar-se de notícia falsa. Esclarecendo que não há mandado de prisão ou investigação egressa da mencionada Delegacia, tratando-se, portanto de notícia falsa / “fake News”. Os responsáveis pela divulgação da notícia falsa serão investigados e responsabilizados".