Geral

Aglomeração nas casinhas: O que aconteceu no Residencial Rio Doce?

Postada em: 58679

A manhã de domingo (6) entra para a história das famílias que dias atrás realizaram o sonho da casa própria no Residencial Rio Doce, imóveis do projeto Minha Casa Minha Vida, em Linhares.

As famílias receberam um presente especial, quando por volta das 8h um ônibus estacionou trazendo um grupo de 50 voluntários, liderados pelo pastor Ilton Martins, fundador do Instituto Koynonia (comunhão) e líder da igreja Assembleia de Deus Ministério Comunhão - localizada no bairro Interlagos.

O instituto tem as ações voltadas para atender crianças carentes, e dentro do lema da igreja para 2019, que é "Missões e Evangelismo", o Koynonia esteve neste domingo até por volta de 10h30 com os voluntários envolvidos nas ações no Residencial Rio Doce.

Foi montada uma tenda, e o grupo se dividiu em equipes para servir a comunidade composta por 600 famílias, o que significa cerca de 1.500 pessoas.

Café com Jesus Cristo

Foram distribuídos 2000 pães, café com leite, doces, pipoca, algodão doce, além de uma mesa com muitas frutas. O momento recebeu o nome de "Café com Jesus Cristo", e a criançada ainda tomou iogurte, açaí e brincou no pula-pula.

Durante o evento teve muita música e contação de histórias, mas o que prevaleceu e se destacou foi a confraternização: Muitos, muitos abraços também foram distribuídos.

Segundo o pastor Ilton Martins, o objetivo da iniciativa é celebrar junto com as famílias a conquista do sonho da casa própria. "Fizemos aquilo que Jesus Cristo faria: Servir. Ele andou com pessoas simples, abraçou o povo sofredor. Abracei pessoas que estavam emocionadas por agora, após anos de espera, poder morar naquilo que é seu", disse o organizador do evento.

Quebra de maldição

Quando o condomínio foi entregue aos moradores, conforme lembrou uma voluntária do projeto Koynonia, muitos lançaram palavras pesadas, profetizando coisas ruins para o local, todas voltadas para a área de segurança.

Contudo, os integrantes do grupo realizaram orações, todas repreendendo quaisquer ações malignas contra os moradores. "Deus foi à frente e depois nós também fomos. E cremos que Ele nos ouviu", disse ela.

E em meio ao café da manhã, várias pessoas firmaram compromisso de a partir de agora ter Jesus Cristo como único e suficiente Salvador.