Educação

Afrânio Peixoto: Tudo pronto para primeiro Encontrão de ex-alunos

Postada em: 16211

Ex alunos, ex professores e ex funcionários do extinto Colégio Afrânio Peixoto, estabelecimento de ensino que deixou história em Linhares, têm compromisso importante no próximo sábado (17). Será um momento singular para matar a saudade, conforme informação de Antonio Marcos dos Santos, o Marcão, que estudou e lecionou no estabelecimento. "Estamos organizando o primeiro Encontrão Afrânio Peixoto, para lembrarmos e constatarmos que a unidade, o amor entre as pessoas, e a igualdade passadas de geração para geração, estão mais vivas do que nunca", disse o organizador.

Será um sábado cheio de saudade e repleto de boas histórias. O primeiro Encontrão de ex-alunos e professores do Colégio Afrânio Peixoto, certamente trocarão abraços e passarão uma tarde tão inesquecível como foram as excursões, as disputas esportivas,os papos na hora do recreio, o aprendizado nas salas de aula, os desfiles cívicos, e tantas outras experiências vividas.

Como participar do Encontrão Afrânio Peixoto

Para participar do Primeiro Encontrão Afrânio Peixoto, é necessário adquirir convite, individual ou para casal, que estão sendo vendidos por R$ 50,00 e R$ 80,00 respectivamente.O encontro será na AABB, no bairro Colina, e vai começar ao meio-dia, com previsão para terminar às 19h00. Haverá música ao vivo, buffet e chopp liberado. Os contatos podem ser mantidos através do telefone (27) 999924- 2408 (WhatsApp).

Um pouco de quem passou pelo colégio

O Colégio Afrânio Peixoto, que funcionava na Avenida João Felipe Calmon, perto do Hospital Rio Doce, contou com diretores que deixaram marcas, como Adma Maria Silvino Guimarães, apontada como "a diretora que revolucionou a escola". Temos, ainda, o saudoso Aldenor Almeida dos Santos, advogado que também foi diretor do Afrânio.

No Primeiro Encontrão Afrânio Peixoto, alguns nomes são esperados, ex-alunos que hoje atuam como médicos, juízes de direito, empresários, engenheiros, etc. Karilan Fracalossi, por exemplo, atua como fisioterapeuta; Marcelo  Coelho já foi até prefeito de  Aracruz; Euclésio Ribeiro como Promotor de Justiça; Roberto Assunção é  médico; Milton Simon Batista, o Miltinho Colega, é empresário e ex-vereador; Carlos Bélgis é odontólogo, Adriane Monteiroé  Fisioterapeuta; Kemps Oliveira é Oficial do Exército; Talma Gama Curto é professor de Educação Física; os irmãos Vinicius e Thiago Galon são empresários do setor comercial; Pablo Ferovante e Cristina Pola são farmacêuticos; Pauliane Mantovani Sepulcro é Psicóloga, Emille Marim é Bióloga e florista; Cesar Weschenfelder, Silas Huguinin são Engenheiros da Construção Civil, Mirla Rodrigues é Engenheira Ambiental; Miguel Sabaine é Advogado; Fábio Borges atua na aviação civil e Marketing; Laís Anholetti Pompermaier, Jessika Fernandes, Felipe Pola Vargas, Morena Liberato são Biólogos; Renato  Borges é empresário; Matheus Borges é Juiz de Direito; Albertino Magri Preato Júnior é Farmacêutico. E tem mais, muito mais.

Sobre o Colégio

A Escola Cenecista de 1º e 2º Graus Afrânio Peixoto foi inaugurada em 1953, e a princípio funcionou em umas salas cedidas, na Escola Bartovino  Costa; até que através de doações, o prédio definitivo foi construído. À princípio o atendimento foi gratuito, e os professores, eram médico, engenheiros etc, que davam aulas sem remuneração.

Por ser filantrópica, recebia algumas verbas do Estado ou Município para a manutenção. Com o tempo a realidade mudou e teve que se manter através de contribuições sociais. O primeiro nome foi "Ginásio Cenecista", depois passou a chamar "Escola Cenecista Afrânio Peixoto". A escola funcionou durante 53 anos,  com alunos de 1ª série até o 3º Ano do 2 º Grau, e também Cursos Técnicos como Contabilidade e Técnico em Processamento de Dados. Confira mais algumas fotos dos "tempos do Afrânio":