Polícia

Padrasto quase decepa mão de enteada no BNH

Postada em: 19056

A Polícia Militar foi chamada ao Hospital Geral de Linhares (HGL) no final da noite deste domingo (10), onde uma mulher de 33 anos estava com a mão seriamente comprometida por um ferimento  extenso no dorso da mão direita com fragmento ósseo de 3º e 4º metacarpos e lesões de tendões extensores.  O caso é tratado no Boletim Unificado 35320623 como tentativa de homicídio, e o autor, segundo o BU, é João Antonio da Silva, de 69 anos, padrasto da vítima. Ele foi detido.

Leia também - Jovem é assassinado  com 12 tiros no Santa Cruz

No BU gerado às 23h16 consta que a PM foi ao HGL após receber denúncia de que uma mulher havia dado entrada no Pronto Socorro vitima de tentativa de homicídio. No local a PM encontrou a vítima acompanhada de sua tia e constatou que vítima estava com um corte profundo na mão direita, já enfaixada aguardando procedimentos médicos.

A mulher explicou que estava em um forró próximo da sua residência, no bairro Novo Horizonte, e pôde perceber o momento em que seu padrasto, com o qual reside no mesmo endereço, estava tentando agredir seu filho de 4 anos que estava na porta da casa. A vítima disse que tentou intervir, fato que gerou um desentendimento seguido de discussão. O investigado, conforme explicou a enteada dele, se dirigiu até o interior da casa e voltou de posse de um facão, momento em que teria desferido um golpe na direção da cabeça da vítima, que para se defender estendeu o braço direito tendo a mão atingida pelo facão.

O homem voltou para casa a enteada dele foi socorrida pela tia até o HGL. A PM teve acesso  aos dados do boletim de atendimento e este relata que a mulher sofreu um ferimento extenso no dorso da mão direita com fragmento ósseo de 3º e 4º metacarpos e lesões de tendões extensores. A vítima ficou internada aguardando uma vaga para operar a mão, e a guarnição foi até o local do fato, no BNH.

Diz o BU que a mãe da vítima confirmou a versão da filha e disse que João estava dormindo. Foi solicitado que ela entrasse na casa e pedisse que o homem se apresentasse na porta, o que foi atendido. Os militares, cita o BU, perceberam que o homem exalava forte cheiro de bebida alcoólica e apresentava sinais de embriagues. Ele foi conduzido algemado no cofre da viatura para a 16ª Delegacia Regional de Linhares (DRL) para sequência dos fatos.