Polícia

Morte após confusão na boate: FT impede fuga de autor do crime

Postada em: 80413

A Força Tática impediu que o jovem Giovani Alvarenga Pereira Júnior fugisse para outra cidade, e assim se esquivasse de que fosse cumprido mandado de prisão expedido pelo Juiz de Direito André Bijus Dadalto. O rapaz tentava escapar para não ser preso pela prática de homicídio registrado no Centro de Linhares, na madrugada do último dia 03, após uma confusão em uma boate que fica na Rua da Conceição. A prisão de Giovani se deu após denúncias anônimas, dando conta de que o rapaz estava se deslocando de Rio Bananal para a agência da Viação Águia Branca, em Linhares, onde embarcaria para Rondônia.

Leia também - Jovem de 18 anos é baleado em frente à boate no Centro de Linhares

Os relatos acima estão no Boletim Unificado 34692330 gerado às 16h12 desta quarta-feira (6). No BU consta que Giovani assumiu ter atirado em Pedro Henrique Gonçalves Gomes, de 18 anos. A vítima, que estava com morte cerebral desde domingo, pouco tempo após ser atendido no Hospital Rio Doce, veio a óbito na terça-feira (5). Com isso, já são dois jovens assassinados a tiros nos cinco primeiros dias de dezembro de 2017 (clique aqui e confira dados do outro homicídio).

Mãe

Nas denúncias sobre a fuga de Giovani, a Polícia Militar foi informada que o rapaz estava a bordo de um veiculo Corsa de cor preta e placas MQP-8185. O veículo foi abordado pelos militares da Força tática que estavam nas viaturas 3259 e 3560, e montaram cerco na estrada que liga Linhares a Rio Bananal, nas proximidades da localidade conhecida como Chapadão do 15. Além de Giovani estava no carro, segundo o BU, a mãe dele, Patrícia Borges. O Corsa tinha no volante Fabio Antonio dos Santos, ambos de idades não informadas.

O jovem disse que a arma utilizada no crime foi entregue para uma pessoa de nome Leonardo. Giovani foi conduzido até a 16º Delegacia Regional de Linhares, para que sejam tomadas as medidas cabíveis ao caso.